Direto da fonte

Parar... para continuarCorre no meio sindical: Carajás vai parar hoje, por duas semanas. Um novo esforço da Vale para evitar mais demissões.Tudo nossoUm paulistano daqueles bem tranqüilos foi passar alguns dias em Roraima e voltou preocupado. Instalado por três dias no melhor hotel de Boa Vista, o Aipana - point de políticos e turistas - ele cruzou com:1. um inglês que tem uma ONG para ajudar ribeirinhos da fronteira:2. uma italiana que fala bem o português e organiza excursões de europeus; 3. dois alemães que trabalham com exportação de madeira para seu país;4. um grupo de mórmons americanos que tenta atrair indígenas para sua fé;5. um norueguês que acompanha projetos na reserva Raposa-Serra do Sol.É, não vai ser fácil desinternacionalizar a Amazônia.TédioÉ tão sólida a maioria do governo José Serra na Assembléia que na sessão que discutiu o orçamento do Estado para 2009, o tucano Pedro Tobias atravessou a tarde lendo as memórias de de Gaulle. Rio-FrançaCharles Aznavour desembarca segunda no Rio, com Carla Bruni e Nicolas Sarkozy. Chegam para o show-anúncio do ano da França no Brasil, no Vivo Rio.O francês irá cantar 5 músicas, enquanto Gil e Lenine só terão direito a duas.Esporte finoRaúl Castro chegou de terno, ontem, ao jantar de fim de ano na Granja do Torto.Ao notar tantos ministros bem à vontade, pediu licença e pouco depois voltou de guayabera. Ontem cedo decolou de volta a Havana. Perde-ganhaA guerra da PEC que aumenta o número de vereadores mandou estilhaços para todo lado. No ABC, a lei chegou a dar maioria na Câmara a Luiz Marinho - e a tirou em seguida, com a rejeição da medida.Na frenteAmelia Toledo comemora. É que Chus Martínez, curadora do Museu de Arte Contemporânea de Barcelona, indicou seu trabalho Glu-Glu, como uma das dez melhores obras de arte vistas por ela neste ano.Gilberto Kassab inaugura hoje mural pintado por Nina Pandolfo, Osgemeos e Nunca, na 23 de Maio. No mesmo espaço onde, tempos atrás, ele havia mandado apagar... os grafites.Zezé di Camargo & Luciano desembarcam hoje em Florianópolis para show solidário. No Floripa Music Hall.O Banco Fator tem coragem. Lançou essa semana um livro sobre perspectivas e estratégias para... 2009Registro de um esperançoso: a neve que caiu na França nos últimos 15 dias desacata todas as previsões sobre o derretimento nos picos dos Alpes.No estádio com MadonnaRonaldo foi ao show da Madonna, quinta, sem a mulher, Bia Antony, que está gravidérrima. Mas passou a noite escoltado pelo sogro, Luís Antony. E não tomou nem uma gota de álcool no camarote da Renner. Passou a noite à base de muuuito energético. Antes de começar o show, o Fenômeno foi ao banheiro acompanhado de oito seguranças. Um fã, ligeiramente bêbado, matou no peito: "Pô, precisa de tanta ajuda para fazer xixi?". Na saída, ainda teve se se livrar de duas drag queens que lhe imploraram, em vão, uma foto autografada.O craque não desceu para a pista em nenhum momento. No auge do show, dançou sozinho entre os seguranças.Gustavo Kuerten estava de bom samaritano. Antes de se jogar na pista circulou pelo camarote "convocando" celebridades para ajudar as vítimas de Santa Catarina. "Vamos fazer uma ação musical, eu e você. A gente doa todo o valor do ingresso. Que tal?", sugeriu Toni Garrido. Distante da pista, o camarote da Nokia foi o reduto dos políticos. Lídia Magalhães, mulher de ACM Neto, perguntou a uma recepcionista onde ela poderia "customizar" a camiseta. "Pega uma tesoura e corta você mesma", respondeu a moça. E outra funcionária ainda emendou: "Será que ela queria uma estilista para ela?"Na ala dos políticos circulavam José Eduardo Martins Cardoso e Manuela D?Ávila. O casal, diga-se. passou boa parte do show conversando sobre reforma política. Já Wellington Salgado não queria saber de trabalho "Vim aqui arejar a cabeça". Questionado sobre a música de Madonna da qual mais gosta, o senador mineiro saiu-se com essa. "Aquela... Like a Virgin. Embora eu ache que a Madonna não é "virgin" há muito tempo". Com 77 quilômetros de congestionamento na cidade, o tempo médio entre o lounge da TAM e o estádio era de 50 minutos. Na van, as celebridades ficaram inquietas. E no desespero do engarrafamento a atriz Tayla Ayala não titubeou: "Moço, entra à direita que eu morei por aqui e conheço um caminho por dentro. Se eu errar e me perder, a galera me mata". Depois de passear pelas ruas do Morumbi e finalmente chegar ao estádio, a atriz ganhou aplausos de todos os colegas e passou a ser chamada de GPS. A Globo disponibilizou para a Maddona um "centro metereológico" atrás do palco e garantiu que não choveria depois das 21hs. Ou seja: não foi por acaso que o show atrasou.A balada do staff de Madonna para celebrar o fim da turnê estava marcada para ontem, no Café de la Musique. Mas sem Madonna, que se recolheu, por conta do Shabat.

Sonia Racy, O Estadao de S.Paulo

20 de dezembro de 2008 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.