Direto da fonte

WelcomeA crise é brava, ninguém tem a menor dúvida. A valorização do dólar, no entanto, está produzindo alguns efeitos benéficos além de melhorar o retorno das exportações brasileiras. Contas feitas, Luiz Eduardo Barretto Filho descobriu que 2008 fecha com gasto de turistas estrangeiros de US$5,6 bilhões. Ou seja: US$ 500 milhões a mais que em 2007. "É quase que o dobro do que deixaram por aqui em 2003", comemorou ontem, em conversa, o ministro do Turismo.De janeiro a novembro, o saldo é de US$ 5,2 bilhões, número que será confirmado sexta pelo Banco Central.Welcome 2O Ministério do Turismo, aliás, contratou a FGV-Rio para fazer um levantamento da competitividade turística de 65 cidades brasileiras "Eles já se modernizaram, mas queremos um mapeamento", avisa Barretto Filho.E na busca de fatias do pacote de bondades fiscais, o ministro chamou o tributarista Amir Kahir para estudar uma forma de incluir o turismo nas desonerações lincadas às exportações. TriiimmmMario Sérgio Pereira de Araujo está deixando a presidência da Tim Brasil.Triiimmm 2Suspense ontem pelos meios da telefonia. É que hoje a Anatel discute a compra da Brasil Telecom pela Oi. Há aposta sobre qual será o tamanho do faz-de-conta.Buraco negroBaixou uma nuvem negra no Country Club do Rio.Não se fala de outra coisa por ali a não ser sobre as perdas de vários sócios do clube, no Fairfield Sentry Fund, que investia, por sua vez, no fundo gerenciado por Bernard Madoff, ex-dirigente da Nasdaq, preso na sexta-feira. A captação carioca era feita por Betina Haegler, filha de Alex Haegler, executivo bem relacionado na cidade.Estimam-se US$ 5 bilhões de aplicações de brasileiros naquele fundo. A maior parte, claro, de paulistas.Buraco negro 2Neste novo escândalo, estranhamente, ninguém está perguntando sobre a custódia do dinheiro. Afinal, onde estavam guardados os papéis que compunham o fundo de Madoff? A imprudência das instituições foi tamanha que sequer olharam este "pequeno detalhe". No caso de Madoff, o custodiante do fundo era... ele mesmo. Ponto a favor das leis no Brasil. Por aqui, é praticamente impossível acontecer um caso como esse.Pé na areiaAo que parece, Nicolas Sarkozy e Carla Bruni passam a virada de ano no Txai, em Itacaré. E cercados de grande comitiva. Consta que foram reservados 11 bangalôs.Pátria de batomO Brasil está mudando de mãos. Em 14 anos, aumentou mais de dez vezes - de 301 mil para 3,6 milhões - o número de famílias com filhos nas quais a mulher é a chefe e provedora. Está no "Retrato das Desigualdades", anunciado ontem à tarde pelo Ipea.Telefone sem fioMadonna vai embora sem se encontrar com Lula.O Planalto informa que os assessores da cantora não formalizaram o pedido. Os interlocutores dela dizem o contrário: que o pedido deveria ter sido feito por Lula em carta. Como Cristina Kirchner e Sérgio Cabral.Telefone sem fio 2A propósito: o único cantor que o presidente vai encontrar até o fim do ano será o ministro José Múcio. Que vai soltar a voz, inevitavelmente, na sexta, na confraternização do Alvorada. Na frenteOs 80 convidados brasileiros que foram à festa VIP de Madonna, anteontem, no Londra do Fasano, serviram de figurantes para o ensaio especial da diva para a revista W.Detalhe 1: a cantora proibiu fumar no recinto. No entanto, ela mesma teve que acender cigarros por conta das fotos. Detalhe 2: Madonna dançou freneticamente com seus bailarinos até as 4 da manhã. Detalhe 3: assim, não teve tempo para falar com os vips. Cena insólita na Sala São Paulo: ao final do concerto do sábado, vozes na platéia lançaram - e o resto do pessoal apoiou - um "fica, fica!", para o maestro John Neschling, que deve deixar o posto em 2009.Felipe Machado lança hoje, na Cultura do Conjunto Nacional, o livro Ping-Pong: Chinês por um mês. Com direito a layout baseado no célebre livro vermelho de Mao Tsé-Tung. O cult longa A Rinha, do brasileiro Marcelo Galvão, está na mira do produtor americano Harvey Weinstein. O Instituto de Ensino e Pesquisa do Hospital Sírio-Libanês comemora recorde de inscrição de 779 profissionais para a residência médica e aprimoramento profissional. Total de 25% a mais que em 2007. É preciso ter muuuuita sensibilidade para entender a arte de Yoko Ono. Em sua nova exposição, em Londres, a eterna viúva de Lennon apareceu com na galeria... com um carro fúnebre interativo. Para o The Guardian, ela explicou que não queria assustar as pessoas, mas fazê-las entender o valor de cada dia. Direto da fonteColaboraçãoDoris Bicudo doris.bicudo@grupoestado.com.brGabriel Manzano Filho gabriel.manzanofilho@grupoestado.com.brPedro Venceslau pedro.venceslau@grupoestado.com.brProduçãoMarília Neustein e Elaine Friedenreich

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.