Direto da fonte

40 milhões de "escutados"Em um cálculo rápido, fonte de uma empresa de telefonia concluiu que o universo de telefones "escutados", oficialmente, em 2007, foi de 40 milhões. No mínimo. Sem contar, claro, com a escuta extra-oficial que se sabe existente.Para se chegar a esse número, a conta é mais ou menos simples. No ano passado, as operadoras receberam 2 milhões de requisições de grampo judicial. "Como isso não é feito em um só número, mas em três, na média, são 6 milhões de telefones grampeados", numera a fonte. É fato, pelas estatísticas das operadoras, que cada uma dessas pessoas interage diariamente com pelo menos oito outras via telefone. Chegando-se assim, facilmente, a 48 milhões. "Um absurdo", pondera a fonte.E vai piorar. O executivo lembra que, em agosto, começa a funcionar o sistema de portabilidade de linha telefônica. Isto é, o usuário pode manter seu número e mudar de operadora. Portanto, para saber onde está "sediado" um certo telefone, a Justiça vai ter de consultar uma central nacional de localização. Com isso, entra mais um "boi na linha" no elenco da quebra de sigilo telefônico.Em tempos de clima policialesco, o Senado aprovou projeto de lei para que todos os oficiais de Justiça tenham diploma de Direito. Agente 86Deu branco nos agentes do serviço secreto que acompanharam o presidente George Bush à reunião do G-8, em um hotel no Japão. Ao buscar a sala do evento, se perderam e levaram o comandante-em-chefe para um corredor sem saída. Na delegação brasileira, a piada foi inevitável: "Os melhores agentes devem estar acompanhando John McCain e Barack Obama."Esquadrão Ninja A equipe de segurança do presidente da China Hu Jintao foi de longe a mais volumosa e pirotécnica do G-8. Enquanto o presidente Lula circulou pelo evento com dois agentes brasileiros, o colega chinês só se deslocava com dezenas de barulhentos seguranças.Acerto entre Lula e Hu Jintao: o mandatário chinês vem ao Brasil depois da Olimpíada em visita oficial. E Lula, que estará na abertura dos jogos, volta à China mais uma vez antes de deixar o governo em 2010.Só para variarNa volta ao Brasil, o mitológico 707 da FAB, o Sucatinha, cumpriu sua sina: sofreu uma pane e ficou em Dacar. Quem estava na aeronave teve que pegar carona no avião reserva, que trazia parte do staff e o cerimonial do governo. Entre eles, pelo menos 18 mecânicos da Aeronáutica.Mão na carteiraOs prefeitos têm adorado. Em ano de eleição municipal, o Ministério das Cidades foi o órgão que mais executou investimentos. O levantamento, feito pela Consultoria do Orçamento da Câmara dos Deputados, será divulgado hoje. Até agora, a pasta já gastou 41,3% dos R$ 5,5 bilhões autorizados pelo Congresso.Só para contrariarO ex-boxeador Adílson Maguila decidiu: não será mais candidato a vereador. "Vou gravar um CD de samba e trabalhar no programa Raul Gil, da Band", resume.Mas deixará representante em seu lugar na disputa. A sua mulher, Irani Pinheiro.DescarregoEm visita a uma igreja evangélica, no Brás, o católico Geraldo Alckmin quase encarou uma sessão de exorcismo. Por sorte, chegou cinco minutos atrasado.Assessores dizem que "nunca antes na história deste país" um atraso foi tão providencial.Mapa das árvoresEstá para sair do papel o projeto Cartografia da Amazônia. Coordenado por um órgão específico da Casa Civil, ele pretende cobrir os "vazios cartográficos" existentes na região, algo como um terço da Amazônia Legal. Custo? R$ 350 milhões.Quem vemAterrissa no Brasil, em outubro, a extrachique princesa Rania, com o marido, o rei Abdullah II, da Jordânia.Para preparar a visita, o chanceler jordaniano Salaheddin Al-Bashir se encontra esta semana com Celso Amorim e Antonio Sarkis, da Câmara Árabe.O globe-trotter Roger Agnelli, da Vale, estará na França, segunda-feira. No lançamento oficial das ações da empresa na Bolsa de Paris. Caixa lotadaO site Sou Contra a CSS, da Fiesp, criado no início do mês, tem 56 mil assinaturas. A segunda página mais visitada é a que possibilita enviar mensagem contra aos senadores da República.Impressão digitalDercy GonçalvesSempre polêmica, a comediante foi taxativa ao chegar à festa que comemorou seus 103 anos, segunda. "Estão mudando minha idade, tô completando 102, pqp." E o festival de palavrões se estendeu, transformando-se em pano de fundo do talk show gravado no Bar do Nelson, que será usado como prova para que Dercy ganhe espaço no Guinness Book como a artista mais velha em atividade do mundo. Amém.Na frenteA capa da revista do The New York Times ao lado leva a assinatura de Vik Muniz. E acaba de ganhar um concorrido prêmio da Society for News Design. Sob a regência do maestro Renato Misiuk, o Allegro Coral e Orquestra vai tocar, no domingo, na Sala São Paulo. Em homenagem às vítimas do acidente da TAM. Nem só de sol e mar vive o verão europeu. Com curadoria de Christian Lacroix, uma bela exposição de fotografias de moda está montada na cidade de Arles, na região da Provence. Sim, se você associou o nome de Lacroix ao famoso estilista, acertou. Tom Stoppard volta para casa com um roteiro e tanto de São Paulo. Interessado? O grande périplo do dramaturgo inglês foi da Avenida Paulista à Praça Roosevelt, passando pelo Teatro Municipal e o Páteo do Colégio. Duas importantes obras - uma de Carmela Gross e outra de Carlos Zílio - fazem parte da exposição Arte Contemporânea Brasileira, que terá vernissage amanhã, na Estação Pinacoteca.José Carlos Blat, o promotor que desbaratou a nova máfia dos fiscais, é tratado pelos tucanos da administração municipal pelo "carinhoso" apelido de... "Blatman".Direto da fonteColaboraçãoSilvia Penteadosilvia.penteado@grupoestado.com.brDoris Bicudodoris.bicudo@grupoestado.com.brJulia Duailibijulia.duailibi@grupoestado.com.brPedro Venceslaupedro.venceslau@grupoestado.com.brProduçãoMarília Neustein e Elaine Friedenreich

Sonia Racy, O Estadao de S.Paulo

16 de julho de 2008 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.