Direto da fonte

Dia de ideiafix nos mercadosMais um dia de nervosismo pelo mundo financeiro. É que o Banco Central americano decide, hoje, sua taxa de juros. Pelos pregões, ontem, o tema só perdia em interesse para o envolvimento do jogador Ronaldinho com três travestis, em um motel no Rio. No que se refere aos juros americanos, a expectativa é de que caiam 0,25 ponto porcentual. Mas Ben Bernanke, dirigente do Fed, não está sendo pró-ativo na crise? "Este é o tipo de filme que só acaba quando o bandido morre", pondera o ex-BC Gustavo Franco. No entanto, considera que o banco central americano está atuando de forma intervencionista, como todo BC que se preze. "A sensação de que o Fed é uma instituição vetusta e conservadora é falsa. Conseqüência direta da calmaria dos últimos dez anos. Afinal, a última vez que o Fed teve que entrar para valer no mercado foi em 1998, na quebra do fundo LTCM", lembra.No que se refere à outra preocupação... bom, cada um é cada um. Cana sacra?Medida da preocupação com o álcool de cana. A Reuters, uma das maiores agências noticiosas do mundo, destacou repórter e fotógrafo para cobrir a missa de abertura da safra na ecológica Usina São Francisco, em Sertãozinho, amanhã. O Paraná imita Brasília. Cumprindo ordem judicial, o governo do Estado remeteu ao Tribunal de Justiça enorme pacote com 120 caixas e muita papelama, com os gastos feitos com cartão corporativo. Mas lá, quem vai mexer no material é a oposição.A batalha para tirar a água do leãoUma decisão do STJ, dias atrás, de isentar a Corsan - empresa de saneamento do Rio Grande do Sul - de pagar o PIS-Cofins, acendeu um rastilho de entusiasmo entre suas similares nos demais Estados.Sobretudo na Sabesp, que luta desde 1993 contra os impostos federais. Resultado: a própria Corsan discute hoje, em Porto Alegre, com executivos de outras empresas, uma estratégia comum. A tese delas é que, como prestadoras de serviço estaduais, nada devem à União. Mas especialistas avisam: para quem tem capital privado o benefício não valerá.Interlagos dayTerminaram em 24 horas os ingressos para andar nas supermáquinas - Ferrari F430, Lamborghini Gallardo, Lotus Elise - do evento QRX 2008.Com a barriga?Eike Batista acabou não se encontrando, ontem, com Evo Morales.O presidente boliviano pediu que o encontro seja realizado depois do referendo, no próximo domingo, sobre o projeto separatista da província de Santa Cruz de la Sierra.Luiz Lobo, que acusou a TV Brasil de censura, faltou à audiência do Conselho Curador, que está investigando o caso.Tipo cadeadoA Miller do Brasil é a mais nova corretora de resseguros autorizada pela Susep a operar no mercado brasileiro pós-monopólio.Trata-se de uma parceria da centenária Miller, de Londres, com o empresário Dario Guarita.Rally acarajéDepois de romper bruscamente com o PMDB, o PT baiano mergulhou em uma guerra interna. Quatro pré-candidatos se inscreveram para as prévias do partido em Salvador. E os dois favoritos, Nelson Pelegrino e Walter Pinheiro, têm trocado farpas públicas pelo rádio.Na FRENTEGilberto Gil anuncia hoje, em Rio Branco, o processo de tombamento da Casa de Chico Mendes como patrimônio nacional. O assunto será avaliado dia 15 pelo Iphan.Livre, leve e solto, o florista americano Jeff Leatham chega ao Brasil a convite de Carlos Jereissati Filho, do Shopping Iguatemi, e não quer companhia. Escolheu circular pela cidade a bordo de uma Mercedes Classe E, blindada, apenas com um motorista bilíngüe. Estado de alerta entre as candidatas a Carrie Bradshaw. Estréia hoje, no Hemisfério Norte, Sex and the City, o filme. Por aqui, só dia 6. Mariangela Bordon está em Nova York pesquisando novidades para sua Eos.Mônica Serra mata a saudade dos sabores da infância. Vai fazer o cardápio da noite chilena da série Passaporte do Vinho Navarro Correas, no restaurante Capim Santo. Nova-iorquina desde 1981, Eliane Elias grava em outubro novo CD. Em homenagem aos 50 anos da bossa nova. Encerra temporada esta semana a peça Confissões de Adolescente, de Maria Mariana. Onde? No Teatro Tom Jobim, que fica na embaixada brasileira em Assunção.Impressão digitalAlexandre de MoraesPara acabar com o rombo, que chega a R$ 100 milhões por ano, nos cofres da Prefeitura, por causa de fraudes no bilhete único, o secretário de Transportes implantou um novo sistema. Só consegue ter acesso ao "bilhete amigão" - que permite andar de ônibus por 8 horas, nos domingos e feriados pagando só uma passagem -, quem tiver carga de, no mínimo, 4 viagens. E já contabiliza resultados. Em menos de 30 dias, a adesão foi um sucesso: 32% já carregam seu bilhete. O que representa cerca de R$ 40 milhões que deixaram de ser "desviados" . Direto da FonteColaboraçãoSilvia Penteadosilvia.penteado@grupoestado.com.brDoris Bicudodoris.bicudo@grupoestado.com.brGabriel Manzano Filhogabriel.manzanofilho@grupoestado.com.brPedro Venceslaupedro.venceslau@grupoestado.com.brProduçãoMarília Neustein Elaine Friedenreich

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.