Direto da fonte

Guerra musicalA Associação dos Músicos da Orquestra Sinfônica de Minas Gerais lançou, na semana passada, um manifesto acusando a concorrente, Instituto Cultural Orquestra Sinfônica - uma criação de Aécio Neves - de plágio. A briga começou quando o governador transformou a orquestra do Estado em uma Oscip. Dessa forma, os músicos deixaram de ser funcionários públicos e a orquestra pôde captar recursos privados. Mas uma parcela dos músicos não aceitou a mudança, entrou na Justiça e conseguiu uma liminar que impede o "Instituto" de usar o nome "Orquestra".O jeito, então, foi mudar o nome para "Instituto Orquestra Sinfônica do Estado de Minas Gerais".No manifesto, a Associação acusa a Oscip de maquiar o nome para descumprir a liminar do Tribunal de Justiça, que definiu uma multa de R$ 50 mil para cada apresentação.Enquanto a pendenga corre na Justiça, as duas orquestras se apresentam nas mesmas datas.Quem avisa inimigo não é. O contrato de venda do terreno de R$ 500 milhões,no Itaim, em São Paulo... ainda não foi assinado.O jogo das cadeirasEnquanto o PSDB digladia, o PT faz o dever de casa. Os dirigentes do partido se encontram amanhã com a cúpula do PR. O partido vai tentar emplacar, como vice de Marta, Antonio Carlos Rodrigues, presidente da Câmara Municipal.Credenciais? Puxadores de voto como Agnaldo Timóteo, Ademir da Guia, Aurélio Miguel e - por que não - Valdemar da Costa Neto.Bravo!O vai-e-vem na hora do bis de Ennio Morricone no palco do Teatro Alfa - em sua única apresentação em São Paulo - deixou a platéia fascinada. Afinal, o maestro, de 79 anos, não se intimidou com a demanda exagerada. Aplaudido de pé, foi e voltou... cinco vezes.FumaçaNão será surpresa se Andrea Matarazzo se desincompatibilizar - e deixar o cargo de secretário-geral das Subprefeituras - por conta das eleições de outubro. Se sair, não sai sozinho.EldoradoO governador Blairo Maggi, ao que parece, não está mais se contentando em ser o rei da soja apenas no Brasil. Mirou seu foco na Colômbia, para onde mandou, recentemente, seu principal executivo, Itamar Locks. Missão: avaliar terras que permitam expandir seu império - não só de soja, mas também de milho e algodão - para além das fronteiras nacionais.Pedra no caminho: a insegurança dos títulos de posse de terra naquele país.Pista livreBoas notícias para o combalido espaço aéreo brasileiro. O secretário do Meio Ambiente, Xico Graziano, assinou ontem documento, com a Infraero, regularizando a situação ambiental do Aeroporto de Cumbica.O que significa que, finalmente, a ampliação poderá decolar.O hábito faz o monge Passou por São Paulo, para encontros com a comunidade judaica - e, de quebra, com Gilberto Kassab -, o ministro de Segurança Interna de Israel, Avraham Dichter. Discretíssimo, superprotegido e afirmando que São Paulo e Israel têm "muito o que compartilhar" na luta contra o terrorismo e os criminosos. Que Xstrata, que nada. Ontem, Roger Agnelli, da Vale, ganhou, na ADVB, uma camisa do Palmeiras - seu time - autografada por todos jogadores.De A a ZDeve ser anunciada hoje a venda das marcas Jaguar e Land Rover, da Ford, para a Tata Motors. Fato concretizado, a montadora indiana terá em sua linha de produção tanto o carro mais barato do mundo quanto um dos mais caros.O Tata Nano custa algo como 1.700 e o Jaguar XKR Convertible, 117.100.Tarsila, adiósVolta hoje a Buenos Aires, o quadro Abaporu, em companhia de 36 pinturas e 80 desenhos de Tarsila. A mostra Tarsila Viajante será exibida no Malba.Eduardo Costantini, dono do Abaporu, vai estar esperando no aeroporto.Números oficiaisA diferença entre importação e exportação de petróleo da Petrobrás no mês de março é estimada em US$ 832 milhões, diz a estatal. Aquém do US$ 1 bilhão registrado pela coluna. Resultado da importação de petróleo e derivados de US$ 2,3 bilhões menos US$ 1,5 bilhão em exportação. NA FRENTETem gente insinuando que o MAM do Rio - recente palco de festa de Edson Celulari e do casamento de Marina Morena - está se transformando em salão de aluguel para festas vips. Ontem, em seu treino na Reebock, Cláudia Raia reagiu: "Engraçado, só falam quando são os artistas. Há anos o espaço do MAM é alugado para festas."Fumante assumida, a diretora do Instituto Berçot, Marie Rucki, pediu que a Mercedes que a leva para cima e para baixo, durante sua estada em São Paulo, não fosse blindada. Novos rumos para Renata de Goeye. A estilista deixou a equipe de criação da Raia de Goeye para seguir carreira solo. Inaugura loja sexta-feira.O secretário da Prefeitura, Valter Feldman, distribuiu longa carta (140 linhas) aos tucanos em que defende a aliança do PSDB com o DEM de Kassab.Mario Bernardo Garnero convenceu o DJ Erick Morillo a vir tocar em SP. Em abril. Desastre anunciado. Conforme bancado por esta coluna sexta-feira, o leilão da Cesp não saiu. E ontem havia quem temesse a reação do governador José Serra em relação aos responsáveis pelo fracasso. Afinal, não faltou apetite ou financiamento aos potenciais compradores. Faltou, sim, melhor avaliação do preço frente ao risco da não renovação de duas concessões da estatal. Impressão digital Delfim NettoO Brasil, hoje, não precisa conter consumo nem aumentar taxa de juros para segurar a inflação. "As importações estão livres e a inflação só aumenta quando o salário real cresce mais que a produtividade das empresas. O que não está acontecendo", justifica o ex-ministro. E as exportações, em que pé ficam com o fortalecimento do real? "Difícil mexer em câmbio. E com a alta taxa de juros que temos, somos o último peru disponível no mercado fora do Dia de Ação de Graças."Direto da FonteColaboraçãoSilvia Penteadosilvia.penteado@grupoestado.com.brDoris Bicudodoris.bicudo@grupoestado.com.brGabriel Manzano Filhogabriel.manzanofilho@grupoestado.com.brPedro Venceslaupedro.venceslau@grupoestado.com.brProduçãoMarília Neustein Elaine Friedenreich

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.