Direto da Fonte

Lições da virada Em meio a jantares, champanhe e vivas a 2008, a primeira boa lição do novo ano vem da Universidade de Hertfordshire, na Inglaterra. Em uma pesquisa, ela confirmou, com números, o que todos sabem de velho: só uma pequena minoria cumpre as habituais promessas de virada de ano. Mas traz uma receita para quem sonha mudar de vida: as chances de sucesso aumentam substancialmente se as promessas forem tratadas como os projetos em uma empresa. Como? Trocando intenções genéricas - do tipo parar de fumar, perder peso, organizar a vida - por metas focadas, com plano para atingi-las e prazo definido. Exemplo: trocar o "perder peso" por "vou perder um quilo em janeiro". "É preciso ter em mente o que fazer, e como", adverte o psicólogo Richard Wiseman. Ele ouviu 3 mil pessoas e descobriu: de um ano para outro, só 24% tiveram êxito em parar de fumar. Outros 26%, em beber menos. Perder peso? 28%. Considerado um conjunto de intenções, só 10% cumpriram o prometido. Lições da Virada 2 E no Brasil? Como não há pesquisa, o economista Cleber Aquino recorreu, em entrevista esta semana à revista Carta Capital, a uma brincadeira: aqui, só se pensa no futuro na noite de 31 de dezembro. Dia seguinte, passada a ressaca, o cidadão já esqueceu tudo. VIP O último dia do ano foi de muito jogo de cintura para alguns dos anfitriões do réveillon do Tostex, em Trancoso. Os celulares de Andrea Pinheiro, Lucila Lins, Georgina Brandolini, Silvana Tinelli e Donata Meirelles não paravam de tocar. As mensagens? Pedidos de convite. Até Fernando Henrique e dona Ruth Cardoso foram à festa. Pier O Iate Clube de Santos de Angra dos Reis foi o local escolhido para a virada por pesos pesados como o ministro da Defesa Nelson Jobim, o presidente do Bradesco Marcio Cypriano e o presidente da Vale Roger Agnelli. Representando a ala feminina, as empresárias Cristina Arcangeli e Lucila Diniz. Ana Maria Braga também ancorou seu iate por lá. Impressão digitalRoberto Kalil Sem entrar no mérito da CPMF, o médico do Hospital Sírio-Libanês espera, como brasileiro, uma melhora substancial do sistema de saúde brasileiro em 2008. Sua receita? Boa gestão e dinheiro. "Boa gestão já temos, pois o ministro Temporão tem mostrado ser um hábil e eficiente administrador. Dinheiro, temos de arrumar." Como? "Isso não sei." Na frente As tops brasileiras que moram - e faturam - no exterior baixaram em peso no solo pátrio para o réveillon. Jeisa Chiminazzo, Ana Beatriz Barros, Alessandra Ambrósio e Fernanda Motta passaram a virada na Praia de Jurerê, em Florianópolis. Raica Oliveira foi para Trancoso. E a baiana Adriana Lima ficou com a família em Salvador. Grande parte dos brasileiros que passaram o réveillon em Punta del Este optaram por virar o ano em ritmo pra lá de calmo. De última hora, Constantino Bittencourt - sócio do Fasano Rio - organizou uma festinha no hotel. Lugar escolhido? A cobertura, com direito à deslumbrante vista para as praias do Arpoador e Ipanema. Lenny Kravitz cantou para 1 milhão de pessoas na virada do ano de Times Square, em Nova York. Questionada sobre o que espera para 2008, Andrea Barata Ribeiro, sócia da O2 Filmes, disse que não desejava nada mais que o básico: um mundo mais justo, com oportunidades iguais para todos. Um país sem corrupção, sem violência e sem fome. Mais tolerância, paz e amor. Muita saúde também. E pergunta: "Quem disse que o básico era fácil?" E a festa não acabou. O DJ argentino Martin Garcia e Carlo Dall?Anese vão animar hoje a última festa do Sirena no Tostex, em Trancoso.Silvia Penteado, Doris Bicudo e Gabriel Manzano Filho, interinos Direto da FonteColaboraçãoSilvia Penteadosilvia.penteado@grupoestado.com.brDoris Bicudodoris.bicudo@grupoestado.com.brGabriel Manzano Filhogabriel.manzanofilho@grupoestado.com.brProduçãoMarília Neustein marilia.neustein@grupoestado.com.br Elaine Friedenreichelaine.fried@grupoestado.com.br

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.