Direto da fonte

Crescimento com fôlego?Ninguém contesta que foi o forte crescimento do mercado interno que garantiu os bons resultados da economia do País este ano. A grande preocupação é saber se essa demanda interna se sustenta ou se ela é resultado, apenas, de uma bolha do crédito. O Iedi resolveu ir fundo na questão e concluiu que, juntando-se todos os dados disponíveis até agora, o processo é, sim, sustentado. "Portanto, dá para acreditar que em 2008 o crescimento continua, com boas chances de repetir os 5% de 2007", avalia o consultor do instituto, Julio Gomes de Almeida. E que dados sustentam essa conclusão? O primeiro é o emprego que, na média do ano, cresceu 3% e, na ponta, 3,5%, "o que indica aceleração". Levando em conta apenas o emprego formal, a alta foi de 5,1% em 2007. E a renda? O aumento, na média do ano, foi de 3,3%. E, de 2003 a 2006, o crescimento acumulado já bateu nos 16,7%. Além disso, desde 2003 tem havido um casamento entre emprego e crescimento econômico. "Isso é um fato novo em nossa história econômica recente. Nos anos 90, por exemplo, o crescimento da economia não gerava empregos", destaca Gomes de Almeida.MadeixasLinda e animada, Gisele Bündchen chega, em fevereiro, para o carnaval. A top estará no camarote Salvador. A escolha não é por acaso: Gisele é a garota-propaganda da Pantene, patrocinadora oficial do espaço. Sonho meuMudança importante em Cuba: a perseguição política deixou de ser o principal motivo pelo qual as pessoas deixam o país rumo aos EUA. Agora, é a falta de perspectivas, principalmente para os mais jovens. A economia cresceu 11% em 2007, mas não foram criados empregos nem abertos novos horizontes, avalia a revista Foreign Policy. Resultado: 77 mil cubanos deixaram a ilha, silenciosamente, desde 2006. Uma das maiores levas desde a chegada de Fidel Castro ao poder, em 1960.Para entortar?O parapsicólogo israelense Uri Geller - que ficou conhecido nos anos 70 por correr mundo entortando garfos com o poder da mente - voltou à cena. Semana passada, gastou 1.600 em um leilão. Adivinhem o que comprou? Talheres.Dose duplaO grupo Nau de Ícaros não vai ter recesso de fim de ano. A convite da Associação Paulista dos Amigos das Artes, apresenta dois espetáculos no Teatro Sergio Cardoso, no dia do aniversário de São Paulo. À tarde, encena A Cidade dos Sonhos. À noite, De um Lugar para o Outro.Plano... de quê?Discursos à parte, até meados de dezembro o PAC havia gasto, de fato, R$ 5,5 bilhões em obras. Esse dinheiro - recursos efetivamente entregues - representa 35% dos R$ 16 bilhões autorizados ao longo do ano. E quase dois terços disso, R$ 3,6 bilhões, ficaram na área de transportes. Para fazer do Brasil um "canteiro de obras", como voltou a sugerir anteontem o presidente Lula, ainda falta bastante. RetrovisorA Advocacia Geral da União vai passar boa parte de 2008 às voltas... com o governo Collor. O advogado-geral José Antonio Tofolli acha que dá para resolver, durante o ano, os casos de 16 mil servidores demitidos entre 1990 e 1992, que recorreram da medida. A situação de outros 80 mil demitidos exige bem mais tempo.Embaralhando a fila, há mais 27 mil cidadãos cujo pedido de anistia foi vetado durante o governo FHC. PassarelaSob a tutela de Alexandre Herchcovitch, os alunos do curso de Design de Moda do Senac farão o primeiro desfile da São Paulo Fashion Week. No dia 15 de janeiro. Onde fica?Erra quem disser que o maior problema para o turista estrangeiro é falta de segurança. Em pesquisa da Fipe para o Ministério do Turismo, 25% apontaram a falta de sinalização e informação.Impressão digitalSynesio Batista da CostaGraças ao inferno astral dos fabricantes de brinquedos chineses - "mas também pela qualidade dos nossos produtos e preços competitivos" -, os produtores brasileiros conseguiram fechar o ano com 65% do mercado interno. Um bom avanço em relação a 2006, quando a proporção era meio a meio. "Os importadores e contrabandistas juntos ainda emplacaram 35%", contabiliza Synesio, presidente da Abrinq.Na frente Amir Slama, da Rosa Chá, fechou parceria com a Seda. Vai assinar o figurino dos convidados do camarote que a marca irá comandar no Festival de Verão de Salvador, em janeiro. A Intelig Telecom termina o ano com champanhe de primeira. As vendas novas de transmissão de dados cresceram 75%, até outubro. A modelo brasileira Veridiana Mallmann - irmã de Shirley Mallmann - acaba de ser contratada pelo Canale 5, da Itália. Vai substituir outra brasileira, Thais Wiggers, no humorístico Striscia la Notizia. Detalhe: Veridiana não fala italiano.O começo do ano será recheado de clássicos da literatura pátria. A editora Agir relança Macunaíma, Os Filhos da Candinha e Amar, Verbo Intransitivo, de Mário de Andrade. Preocupado com a saúde dos funcionários, o Grupo Schaim patrocina a participação de 17 deles na São Silvestre. Pelo quarto ano consecutivo, o banqueteiro Viko Tangoda será o responsável pelo cardápio do camarote da Brahma, no carnaval do Rio. Haja fôlego. Em 2007, o programa Entre na Roda!, da Fundação Volkswagen, somou 140 mil rodas de leitura nos 140 municípios participantes. O mercado fechou o último pregão do ano razoavelmente bem. Mas o clima para o primeiro trimestre de 2008 não é de otimismo. Silvia Penteado, Doris Bicudo e Gabriel Manzano Filho, interinosDireto da fonteColaboraçãoSilvia Penteadosilvia.penteado@grupoestado.com.brDoris Bicudodoris.bicudo@grupoestado.com.brGabriel Manzano Filhogabriel.manzanofilho@grupoestado.com.brProduçãoMarília Neustein marilia.neustein@grupoestado.com.br Elaine Friedenreichelaine.fried@grupoestado.com.br

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.