Diferenças entre Oriente e Ocidente são debatidas

Já é sabido o tratamento ocidental ao choque de civilizações: de um lado, as democracias ocidentais e, do outro, o Islã, tido como a barbárie. Dois mundos, com suas diferenças históricas, culturais, religiosas, condenados ao conflito. Com o medo crescente, o diálogo dá espaço a atitudes mais extremas, como a guerra. Segundo Todorov, embora seja imperativo defender a democracia, é crucial não ser dominado pelo medo, domínio que pode resultar em reações desleais. Para ele, a história nos ensina: "A cura pode ser pior que a doença." Ao refletir sobre a história européia, Todorov ilumina os conceitos de barbárie e civilização, cultura e identidade, e interpreta o conflito entre países ocidentais e orientais.

, O Estadao de S.Paulo

27 de dezembro de 2008 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.