Devo, os cientistas malucos do mundo pop

Pioneiros da new wave dos anos 1980 retornam com gás total esta noite

Jotabê Medeiros, O Estadao de S.Paulo

10 de novembro de 2007 | 00h00

Um elenco dos mais interessantes do universo do pop rock invade São Paulo no Planeta Terra Festival 2007, esta tarde. São 10 horas de música e 15 atrações em três palcos, num lugar novo para shows na cidade, com 145 mil metros quadrados de área, no espaço Villa Galpões do Morumbi.Entre os grupos mais aguardados, está o americano Devo, pioneiro no desenvolvimento da música associada à imagem e que materializou, nos anos 80, a idéia de um punk e uma new wave feitos por cientistas malucos. À frente desse conceito está o músico, performer e cineasta Mark Mothersbaugh, que falou ao Estado há alguns dias.''''O artista moderno tem de ter a habilidade de se movimentar no espaço, combinar idéias, romper as barreiras físicas e buscar a plasticidade'''', disse Mothersbaugh, que é um grande fã de Oscar Niemeyer. ''''Nós fomos muito influenciados por artistas visuais, como Andy Warhol, e a idéia de uma banda-conceito foi o que nos moveu no início. Acho que é por causa disso que a nossa música ainda é relevante hoje. Outro dia assisti a uma apresentação dos Sex Pistols e foi desagradável. Não faz sentido, é kitsch. Aqueles sujeitos, totalmente estabelecidos, falando em anarquia, autodestruição, coisas desse tipo.''''Grandes responsáveis pelo desenvolvimento do videoclipe no início dos anos 80, pelo cuidado que sempre tiveram com a parte visual de seus shows, o Devo vê com bons olhos a chegada de uma nova ordem internética - MySpace, Youtube. ''''A internet está mudando a arte planetária e a nossa cultura. Qualquer coisa que intensifique a relação entre o artista e sua platéia é bem-vinda. A internet permite partilhar a informação, abrir possibilidades. Antes, a estrutura social fazia os artistas muito especializados. É como comer sempre a mesma fast-food.''''A grande novidade do festival é a cantora inglesa Lily Allen, de 22 anos. Ela ''''estourou'''' em todo o mundo a partir de uma página no MySpace, e hoje é uma das mais badaladas novas cantoras britânicas. Só tem um disco, lançado no ano passado, o álbum Alright, Still, e que pôs quase todas as suas 13 canções para tocar nos rádios do mundo inteiro, como Smile e LDN.''''Não tive ídolos quando garotinha. Ouvia muito minha mãe. Também ouvi bastante bandas como Joy Division. Considero natural o fato de minha música ser assim, mais alegre, solar. É o meu jeito, gosto de fazer canções que sejam honestas, divertidas e felizes. E que contem histórias.''''Também é muito bem-vindo o retorno do grupo americano The Rapture, banda dance-punk de Nova York que fez grande show no TIM Festival, em 2003. A banda retorna com um disco novo, Pieces of the People We Love, no qual se descola um pouco do selo DFA, que o lançou, e experimenta com produtores novos, como o badalado Danger Mouse, Ewan Pearson e Paul Epworth.O resultado é um disco mais funky. ''''Não acho que seja mais anos 70 do que o outro. Não concordo. Tentamos, em algumas músicas, ter o baixo elétrico como referência; depois, em outras, ter a percussão e o teclado. Cada som é diferente. Acho que é um disco mais para a festa, do tipo que deseja que o ouvinte tenha uma boa balada. Mesmo as baladas que fazemos, você pode dançá-las'''', disse o saxofonista Gabriel Andruzzi, um dos fundadores do grupo.Ele prometeu um show mais ''''muscular'''' no Planeta Terra e comentou também a decisão do Radiohead de dispor seu disco na internet pelo preço que o comprador fixasse. ''''Não sei se mais alguém poderia fazer isso. Mas eles têm integridade artística suficiente para fazer e forçar mudanças. Têm cacife. A música não tem de ser lucrativa para eles. Também estou curioso para saber o que o futuro reserva para a minha música.''''Os brasileiros do Cansei de Ser Sexy também voltam aos festivais brasileiros, agora com status de estrela internacional. Esta semana, sua vocalista, Lovefoxx, foi eleita uma das estrelas mais cool da música britânica pelo semanário NME. Sua performance pública também melhorou muito desde quando se apresentaram no TIM Festival - a qualidade do som é de nível europeu. As garotas não se tornaram melhores instrumentistas, mas o CSS é agora um fenômeno.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.