Descaminhos mesclados ao cotidiano da cidade

A Musa ChapadaAdemir Assunção e AntonioVicente Seraphim PietroforteDemônio Negro, 80 págs., R$ 20 Os poemas de Ademir Assunção e Antonio Vicente Seraphim Pietroforte abrigam uma São Paulo de feições radicais e intragáveis - é um mundo de sexo, drogas, morte, prazer, alucinação. São descaminhos que se mesclam com a vida citadina. São trabalhos que remetem à geração beat. Ora líricos, ora irônicos, os poemas têm alto teor polissêmico, oferecendo ao leitor vários caminhos interpretativos. A musa desses poetas inspira um mundo pautado por elementos considerados nada saudáveis atualmente, os quais podem ser considerados como uma resistência a uma existência devotada tão-somente à capacidade de produzir e de consumir. O livro traz ilustrações de Carlos Carah.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.