Depoimentos

"Existem pessoas que têm o dom dos bastidores. Discretas, são poucos afeitas às luzes principais, sentindo mais prazer no trabalho coletivo que no brilho individual. Assim são, no futebol, aqueles apoiadores que levam o time nas costas, cedendo o prazer do gol aos ?animais?, ?pontas de lança?, ?artilheiros?, ?fenômenos?. Assim são, nos exércitos, os intendentes, responsáveis pelos suprimentos; os enfermeiros, os construtores de pontes. Assim são, nas igrejas e nos terreiros, os acólitos, sacristãos, cambonos, equédes, pais-pequenos. São pessoas que sabem, podem, dominam o seu mister. Mas preferem, repetimos, trabalhar pelo grupo, arrumando a infraestrutura, ensaiando, acolhendo, apoiando. Sem o mínimo da mais justificável das vaidades, que é a de chegar à frente da cena para os elogios e os aplausos. Meu amigo Paulão 7 Cordas é assim. Sabidamente um dos grandes em seu ofício, bom músico, arranjador de méritos, compositor inspirado (embora bissexto), preferiu, nestes seus já longos anos de carreira, ser o esteio da banda do Zeca, o produtor de 9 entre 10 sambistas da velha guarda, o descobridor e incentivador de tantos quantos surjam em seu caminho, em busca de uma oportunidade. Se o samba tem uma madrinha tão onipresente, proponho tirarmos Paulão lá da orquestra e trazermos cá pra ?sacristia?. Como padrinho do samba. Sem ter que casar com a madrinha, é claro!"NEI LOPES, COMPOSITOR E CANTOR"Paulão 7 Cordas é, antes de tudo, um bom caráter, músico competentíssimo e um belíssimo companheiro de copo. E disciplinado, que impõe essa qualidade aos companheiros de trabalho. Vê-lo num estúdio de gravação ou num palco é ter uma aula de profissionalismo. E o violão? Sabe tudo de samba - e de choro também. Tivemos árduos ensaios para levantar o espetáculo O Samba É Minha Nobreza, em 2002. Ali mais um qualidade se ressaltou: a do cara que está antenado em todas as muitas variações do samba e dos ritmos que a ele correm paralelos. Durante a gravação do álbum duplo daquele espetáculo, na Biscoito Fino, forcei a barra e fiz com que soltasse seu vozeirão - que flutua entre aquela lindeza do timbre da escola do Monarco e a estranheza de Mestre Xangô da Mangueira, que ele tanto admirava. Nunca ouvi maledicência de seus lábios. Responsável pela revelação de muitos talentos que estão aí. E é uma enciclopédia do samba, quase igual à Cristina Buarque. Devo muito a ele, admiro o seu caráter. Lembro de outro disco que fizemos juntos - Mangueira: Sambas de Terreiro e Outros Sambas. Esse é antológico. Paulão sabe das coisas. Que o digam o Zeca Pagodinho e dezenas de sambistas que estão por aí fazendo sucesso, acompanhados por seu poderoso sete cordas. Aquele tamanhão de homem é uma criança grande, exemplo perfeito do tal caráter sem jaça."HERMÍNIO BELLO DE CARVALHO, PRODUTOR, COMPOSITOR E CANTOR"Conheci o Paulão em 1976. Meu violão ainda era dedicado à chamada MPB, mas ele já estava totalmente identificado com o samba, acompanhando Nelson Cavaquinho, gravando com Roberto Ribeiro, movimentos importantes. Quando gravei, em 94, o CD Vitória da Ilusão, ele cuidou do coro do samba Saudades da Guanabara. Depois cuidou da minha voz no disco Mandingueiro, de 97. No início de 2000, produzi o disco Samba Guardado, do Guilherme de Brito. Paulão fez os arranjos comigo. Em 2003 lancei Samba da Cidade, que ele produziu. Agora apresento Batucando e com o maior orgulho contei com ele pra cuidar do disco. Ninguém conhece som de percussão como ele, como organizar, o que gravar, coisas assim."MOACYR LUZ, COMPOSITOR E CANTOR"Paulão é libriano, justo e ético. Tem um carinho especial por todas as pessoas que lhe são queridas. Meus três primeiros CDs foram produzidos pelo Paulão, fiz vários shows com direção dele. Conheci Paulão em rodas de violão, que fazíamos na faculdade na década de 1980. Reuníamos muitos alunos no hall da UERJ, era uma delícia. Paulão conhecia tudo o que queríamos cantar e nos ensinava muito do que queríamos aprender. Trabalhar com o Paulão é sempre um aprendizado, é sempre um divertimento. Zeca pegou o Paulão e não largou mais. Está certo. Com certeza Paulão é a alma e a pulsação da banda do Zeca. Hoje ele se destaca como um dos grandes produtores do samba, e com merecimento. Lembro que às vezes, naqueles dias em que passamos com a nuvenzinha negra nos perseguindo, ele dizia: ?Dorina, eu vou largar isso tudo, abrir uma portinha e só dar aula de violão.? Hoje, Paulão é um dos produtores mais procurados pelos grandes artistas."DORINA, CANTORA

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.