Depardieu, de novo padre (e em crise)

Depois de vestir a batina como o atormentado padre de Sob o Sol de Satã, que Maurice Pialat adaptou de Georges Bernanos, Gérard Depardieu volta ao seminário em Pacto de Silêncio, à 0h45 no Cinemax. O filme de Graham Guit mostra Élodie Bouchez como missionária francesa no Brasil, que é enviada de volta à França depois que o padre Depardieu não consegue diagnosticar o mal que a consome. O filme trata da psicossomatização - os personagens são tão reprimidos que estão se devorando internamente. O diretor Guit fez história quando lançou uma subscrição para levantar fundos de produção - até Jean-Luc Godard deu dinheiro para que ele pudesse fazer Le Roman de Leo. Guit não é ruim. É um diretor ao qual se pode dedicar atenção.

Luiz Carlos Merten, O Estadao de S.Paulo

07 de dezembro de 2007 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.