De olho nas instituições

Papiers à la Mode, na Faap, narra a história da moda por modelos criados em papel pela belga Isabelle de Borchgrave. Arte milenar caligráfica japonesa revista pelas mãos de criadores contemporâneos japoneses em Mestres do Sho, no Masp. Identidades Contrapostas, no Instituto Tomie Ohtake, exibe obras do Acervo Porto Seguro de Fotografia feita pelo curador Cildo Oliveira, com trabalhos de 18 artistas, como Cris Bierrenbach. São diferentes vertentes nas mostras do Centro Cultural São Paulo. Na histórica, há Os Salões de Maio (à esq.), com curadoria de Paulo Monteiro, sobre o evento modernista nos anos 30. Na contemporânea, Cartografias Dissidentes (centro) trata da cidade pela produção ibero-americana e, amanhã, começa a 2ª Mostra do Programa de Exposições (à dir.) com oito artistas.

O Estadao de S.Paulo

15 de outubro de 2008 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.