De Leoni, o primeiro CD aos 81 anos

Autor é conhecido nas vozes de Ângela Maria, Marlene e Adelaide Chiozzo

Roberta Pennafort, Rio, O Estadao de S.Paulo

15 de agosto de 2008 | 00h00

Atenção, sonhadores: não esmoreçam. É possível gravar e lançar o primeiro CD depois dos 80 anos de idade. Pedro Paulo de Leoni acaba de realizar este belo feito. Compositor gravado por grandes estrelas de todos os tempos, como Ângela Maria, Marlene e Adelaide Chiozzo, sobretudo entre os anos 1950 e 1960, ele teve de se aposentar (era radialista) para dispor de tempo para se dedicar a um disco só seu. Canção do Entardecer traz 12 faixas instrumentais, executadas pelo pianista de origem argentina Pablo Lapidusas.Responsável pelos arranjos, Lapidusas, assíduo freqüentador de festivais internacionais, é acompanhado de outros quatro músicos, sendo três jovens como ele: Igor Eça (baixo; filho do pianista Luizinho Eça), Marcelo Caldi (acordeão; integrante dos grupos Garganta Profunda, Libertango e BR6), Rafael Maia (bateria; discípulo do percussionista Marcos Suzano) e Tony Botelho (baixo acústico, ele é o mais experiente do grupo, integrante da Orquestra Petrobrás Sinfônica).O disco tem jazz, maxixe, romantismo. O piano de Leoni, que também produz o CD, é ouvido somente no bônus track. Apenas quatro das músicas (a maior parte composta dos anos 90 em diante) são originalmente instrumentais; as demais têm letra. Um segundo CD, aliás, está sendo gestado, este com canções letradas. Entre elas, Lua, Sempre Lua, lançada por Ângela Maria, e Nosso Amor, com Adelaide Chiozzo. "Antes, eu vivia preocupado com muitas outras coisas. Este é o momento de curtir", declara o compositor Leoni.O músico foi aluno de composição do maestro Guerra Peixe, de quem era amigo, e de harmonia do pianista Antonio Adolfo. Recentemente, voltou a ter aulas, desta vez com Lapidusas. Foi quando o professor sugeriu que o aluno mostrasse, finalmente, seu trabalho num álbum. Há alguns anos, ele já havia feito shows no Vinicius Bar, no Rio, acompanhando Leila Pinheiro, Tito Madi e Áurea Martins, que cantaram as pérolas de seu repertório.Pedro Paulo Wandeck de Leoni Ramos foi produtor da Rádio Roquette Pinto, diretor da Rádio Nacional e chegou à presidência da Radiobrás. Hoje com 81 anos, completados em março, este animado carioca "íntimo das esquinas, das veredas e dos personagens da música popular" está "lépido e pimpão", como diz o pesquisador Ricardo Cravo Albin em seu texto de apresentação do disco.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.