, O Estadao de S.Paulo

29 de janeiro de 2009 | 00h00

Responda rápido: garçom usa tênis? É possível dormir quatro horas por noite e correr uma hora e meia todos os dias? Quarenta e dois anos é uma boa idade para começar a fazer exercícios? Quem tem mais de 60 anos pode correr em maratonas? Se você ainda não tem resposta para nenhuma das questões, Waldemar Rufino Santos - o ?seu? Waldemar - tem: sim, sim, sim e sim. O corredor de 65 anos, que divide o dia entre a sua barraquinha de coco no Ibirapuera (perto da Bienal), o emprego como garçom no gabinete do prefeito e os treinos na pista do parque, conta onde encontra energia para sua maratona diária.Como você começou a correr? Com 42 anos, fui fazer os exames para entrar na Prefeitura e o médico perguntou sobre minha família. Diabetes, pressão alta, minha mãe tem tudo isso. Ele falou: ?Você vai ter de se exercitar, senão terá problemas?.Por que a corrida?Foi o esporte a que eu me adaptei melhor. Também nado e ando de bicicleta, mas a corrida é o que me dá prazer. Esporte é isso: fazer aquilo que dá prazer. Comecei e não parei porque gosto.Como são seus treinos?Chego no Ibirapuera todo dia às 6h, arrumo a barraquinha, deixo minha mulher trabalhando e vou correr, já que nesta hora não tem muito movimento para vender. Corro uma hora e meia, de segunda a sábado. E descanso domingo. Mas se tiver prova, participo. Tem algum preparo especial?Só como arroz integral. Pão, apenas torrada light. Evito carne vermelha (só uma vez por semana) e como muita verdura, legume e fruta. Não adianta fazer exercício e comer tudo o que vê.Que dicas o senhor dá para quem começa a correr?A primeira coisa é fazer um check-up. Segundo, você não pode começar só correndo, tem que alternar: anda 500m, corre 500m. É preciso cuidar da alimentação e cortar os vícios, como o cigarro, porque seu pulmão não vai deixá-lo correr. Exercício não é poupança, que deposita e ela rende. Se você não fizer todo dia, ele não vai render. Tem de estar dentro do seu planejamento de vida.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.