Cristina canta inéditas de Candeia

Cantora divide o palco com o grupo Terreiro Grande para homenagear o sambista que teve biografia relançada com um CD

Lauro Lisboa Garcia, O Estadao de S.Paulo

13 Fevereiro 2009 | 00h00

A biografia Candeia - Luz da Inspiração, de João Baptista M. Vargens, teve recentemente uma terceira edição, revista e ampliada. Acompanhando o livro, um CD com 23 composições inéditas. Na esteira do relançamento, a cantora Cristina Buarque e grupo Terreiro Grande voltam ao Teatro Fecap, a partir de hoje, para interpretar dezenas de sambas de Candeia (1935-1978) e alguns desses inéditos, como Magna Beleza, Não É Bem Assim (ambos em parceria com Waldir 59), Falsa Inspiração, Miragens do Deserto e Atendendo o Apelo (este, em dupla com Casquinha). Nas três noites, o autor estará lá, autografando seu livro, um importante documento sobre esse célebre portelense.Autor de canções sublimes, Candeia sempre foi defensor do samba mais genuíno, e tornou-se símbolo de resistência da cultura popular de raízes afro-brasileiras (jogava capoeira e frequentava terreiros de candomblé). Descontente com os desvios dos rumos do carnaval, ele criou em 1975 a alternativa escola de samba Quilombo, que desfilava sem concorrer com nenhuma outra. Em seu manifesto escreveu: "Não sou radical. Pretendo, apenas, salvaguardar o que resta de uma cultura." Três anos depois, lançou, pouco antes de morrer, um dos discos mais importantes da história do samba, Axé! Gente Amiga do Samba.Cristina, outra autoridade em matéria de samba, é naturalmente partidária das ideias de Candeia, pelo "respeito aos antigos, ao pessoal que começou isso tudo", mas sua admiração por ele é mais ampla. "Gosto do Candeia no geral, como grande compositor e de vários tipos de música. Ele fez samba-enredo, partido alto, improvisava muito bem, e fazia coisas mais lentas também, outra linha de música. E tudo que fazia, fazia bem. Era um compositor fantástico."O roteiro do show tem mais de 40 sambas, que Cristina e os 16 integrantes do Terreiro Grande vão cantar inteiros, como fazem nas rodas de samba, emendando um no outro, sem introduções ou repetições. Entre os clássicos de Candeia estão no roteiro Dia de Graça, Riquezas do Brasil e Portela É Uma Família Reunida. ServiçoCristina Buarque e Terreiro Grande. Teatro Fecap (400 lug.). Av. Liberdade, 532, tel. 3188-4149. Hoje e amanhã, 21h; dom., 19h. R$ 20 e R$ 10

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.