Crise econômica faz estragos entre os milionários da música

Paul McCartney e Elton John estão entre os que mais perderam, segundo nova lista do jornal The Sunday Times

, O Estadao de S.Paulo

24 de abril de 2009 | 00h00

Abalo no show biz. Diversas estrelas da música como Elton John, Robbie Williams e Paul McCartney estão sofrendo com a recessão no Reino Unido, segundo a lista dos mais ricos do mundo da música inglesa publicada ontem na versão online do jornal The Sunday Times.Elton John e McCartney tiveram os maiores prejuízos. McCartney perdeu, durante o período da crise, 60 milhões de libras (R$ 198 milhões), devido à queda do valor de seus imóveis e da baixa das ações em que investe. A fortuna do ex-beatle caiu de 500 milhões de libras (R$ 1, 6 bilhão) para 440 milhões de libras (R$ 1,452 bilhão), de acordo com o levantamento.Já a fortuna de Elton John caiu 26%, de 238 milhões de libras (R$ 785 milhões) para 175 milhões de libras (R$ 577 milhões). As perdas sofridas por John são atribuídas às suas atividades beneficentes.A fortuna de Robbie Williams caiu 24%, indo para 80 milhões de libras (R$ 264 milhões), e Amy Winehouse perdeu 50%, e agora tem "apenas" 5 milhões de libras (R$ 16,5 milhões). Sir Tom Jones teve uma queda de 24%, e Simon Fuller, produtor do programa Pop Idol, viu o cofrinho encolher em 33%.A jovem cantora Duffy, que ganhou o Brit Award, já tem uma fortuna de R$ 13 milhões. Dhani Harrison, filho de George Harrison, aparece em 10.º lugar na lista dos mais ricos, com uma fortuna de mais de R$ 400 milhões. Mick Jagger e Keith Richards aparecem em 6.º e 8.º lugares, respectivamente.Simon Cowell, Andrew Lloyd Webber e Judy Craymer, a produtora do musical Mamma Mia, estão entre os raros que conseguiram proteger suas fortunas da tempestade econômica. Outros que aparecem entre os 50 milionários que mantiveram suas fortunas estão os Irmãos Gallagher, do Oasis. Noel e Liam Gallagher, cuja banda Oasis toca no Brasil no dia 9 de maio, ganharam dinheiro com seu sétimo disco de estúdio, Dig Out Your Soul, e viram sua fortuna aumentar 16% (de R$ 148 milhões para R$ 171 milhões).A produtora Judy Craymer conseguiu a façanha de fazer sua fortuna crescer 29%, chegando a 75 milhões de libras. Judy, cujo musical e filme sobre o grupo Abba amealharam US$ 2,5 milhões mundo afora, também viu o filme Mamma Mia, com Meryl Streep, tornar-se a maior bilheteria de todos os tempos no Reino Unido, batendo Titanic e Harry Potter."Todos temos de ser muito sóbrios este ano. É a primeira vez que tivemos uma lista de mais ricos em uma severa recessão, quase depressão. A maior surpresa em todo o setor musical é a ausência de algum novo artista entre os mais ricos", disse Philip Beresford, que compila a Rich List. Beresford acha que um dos motivos das perdas dos velhos roqueiros com a crise deve-se à postura mais "sábia" das gravadoras, que não oferecem mais contratos milionários.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.