Crianças ocupadas, pais liberados

Enquanto os adultos se entregam às pistas, monitores se [br]encarregam de divertir e distrair os filhos

O Estadao de S.Paulo

24 de abril de 2008 | 00h00

As crianças têm um ritmo diferente dos pais. E como não dá para levá-las muito longe nas pistas, geralmente as estações de esqui oferecem algum cantinho especial para elas. Pode ser uma sala de recreação ou aulas de esqui com monitores especializados. É irresistível ver a cena dos pequenos com roupinhas coloridas andando na maioria das vezes com mais desenvoltura do que os grandalhões que levam altos tombos. Os pais devem ficar atentos às promoções, pois há casos em que as crianças não pagam se ficarem no mesmo quarto da família ou até ganham as refeições.No Cerro Castor, há várias escolas de esqui. Os professores são altamente capacitados e ensinam a criançada a esquiar de uma maneira divertida e lúdica. Várias atividades são organizadas durante o dia, alternadas com as aulas na neve. As brincadeiras valem para crianças de 3 a 13 anos e podem ter duração de meio dia ou de dia inteiro.Em Esquel, onde fica a estação La Hoya, também na Argentina, há uma área especial para recreação infantil e escola de esqui com aulas individuais e para grupos. O Magic Carpet, aquela esteira automática dos aeroportos, promete facilitar o sobe-e-desce da criançada que está aprendendo a deslizar pelas montanhas em Chapelco.No Chile, a estação de Pucón também oferece um miniclub onde os instrutores planejam e organizam brincadeiras para que as crianças se mantenham ocupadas e também curtam a neve. Além de um ginásio, quadra poliesportiva e parede de escalada. Um passeio comum nos centros de esqui é o de trenó. Embora pareça ideal para as crianças, parece que os adultos é que se divertem mais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.