Contos feitos com o peso da censura e da fria lucidez

Callejón con SalidaElsa OsorioPlaneta166 págs., R$ 49 Callejón con Salida apresenta uma narrativa de elementos claros-escuros que confundem os universos da memória e do fantástico. A obra da argentina Elsa Osorio pretende apresentar o mundo em suas infinitas possibilidades, tanto no que ele carrega de doloroso como no que ele tem de incomunicável. Os contos desta coletânea foram escritos em momentos diferentes. El Hombre de Balmes e Su Pequeño y Sórdido Reino, por exemplo, têm a influência de um período marcado pela censura, os anos 1970 argentinos. Llanto e Ahitá foram escritos depois da obrigação do silêncio, quando a distância histórica favorece um juízo mais lúcido. A saída é vislumbrada no triunfo da vida, apesar das ferragens do mundo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.