Contos falam da destruição física e moral dos indivíduos

Chegando ao Brasil pela primeira vez em português, o espanhol Juan Benet (1927-1993) é apresentado em quatro contos (Você Nunca Chegará a Nada, Baalbec, Uma Mancha, Luto e Depois) com temas comuns - a ruína física e moral, mas que traz dentro de si um naco de esperança. A destruição é uma constante na vida de Benet, que viveu menino a Guerra Civil Espanhola, em meio a um ambiente de hostilidades e mortes, entre elas a do próprio pai. A cidade que Benet elaborou para a sua ficção é um espelho da sua vida - os ambientes são secos, descarnados, inférteis, dos quais brotam indivíduos desestruturados. A essa desestruturação o autor mescla uma narrativa que alterna passado e presente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.