Conexões inesperadas entre dois românticos

O poeta paulista Augusto de Campos propõe neste volume uma tradução e uma leitura que revelam as ligações inesperadas entre Lord Byron (1788-1824) e John Keats (1795-1821), poetas do romantismo inglês, figuras antagônicas tanto na personalidade como na produção literária. Augusto traduziu 100 das 2 mil estrofes de D. Juan (1818-1823), obra de Byron, um criador visceral, crítico do seu tempo. Também verteu alguns cantos de Childe Harold (1812-1818), do mesmo escritor. Keats, introvertido, metafísico, explorador da alma e da linguagem, é contemplado com a tradução de quatro odes, de 1819, de dois sonetos, escritos entre 1816 e 1818, e de um fragmento do poema Endymion, de 1817.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.