Com 2 ou 4 rodas, rotas inesquecíveis

Escolha o veículo e o caminho a seguir: pela estrada ou na areia

O Estadao de S.Paulo

22 de maio de 2008 | 00h00

Algumas prefeituras nordestinas capricharam na divulgação e infra-estrutura das vias que margeiam seu belíssimo litoral. Para os turistas, nada melhor. Basta pegar o carro ou até a bike e explorar as belezas de cada região. A Rota do Sol, que segue para o sul de Natal, é um exemplo de estrada que leva a paraísos. Asfaltada, é rente ao litoral e sem ponto certo para iniciar o passeio. Um dia mais light pede um roteiro partindo de Cotovelo, uma das praias mais limpas e belas do Rio Grande do Norte.O tipo de transporte fica a gosto do freguês: pode-se ir de buggy pela areia ou de carro. Os bem preparados optam pela bike, porém, dificilmente vencem os 87 km que separam o ponto de partida e a badalada Praia de Pipa. Só não se esqueça que a graça é justamente o trajeto. Por isso, aproveite um tanto de cada praia. Pare em Genipabu e aprecie as dunas, vá para Santa Rita e dê um mergulho. No fim do dia, chegará revigorado para uma noite de agito em Pipa. Essa mesma rota, se seguida por quatro dias, leva ao Ceará e passa por mais de cem praias.Outra opção é a Rota Ecológica, que margeia a maior barreira de corais do País. Ao norte de Alagoas, a formação se estende por 135 km, de Tamandaré (PE) a Paripuera (AL). No caminho, vilarejos tranqüilos e praias deslumbrantes.Dê preferência à magrela. Os trajetos são curtos. Uma boa opção é se hospedar na Praia do Toque, em São Miguel dos Milagres, a 100 km de Maceió, cheia de piscinas naturais. Um trajeto imperdível é o da Praia do Toque à foz do Rio Tatuamunha, que leva 30 minutos de bike, com direito a ver de pertinho peixes-boi. Volte aos pedais e siga para a cidade de Japaratinga, com 9 km de praias. Aberta há quase 15 anos, a Linha Verde - prolongamento da Estrada do Coco (BA-099), que liga a Praia do Forte a Mangue Seco, no litoral norte da Bahia - foi a primeira rodovia ecológica do País. Seu marco zero é a hoje bem conhecida Praia do Forte, que abriga o Projeto Tamar. Pé na estrada e em alguns minutos surgem Conde e Siribinha. Mais adiante, Mangue Seco, já na divisa com Sergipe, encerra o rota com uma linda paisagem marcada pelo Rio Real.Rota do Sol: www.setur.rn.gov.brRota Ecológica: www.turismo.al.gov.brLinha Verde: www.bahiatursa.ba.gov.br

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.