Divulgação
Divulgação

Coleção seleciona seis projetos de Lina Bo Bardi

Publicação conjunta do Sesc e Iphan reúne desde a Casa de Vidro, construída em 1951, até o Sesc Pompeia, de 1982

Antonio Gonçalves Filho, O Estado de S. Paulo

22 Outubro 2015 | 06h00

Mais que uma arquiteta, a italiana Lina Bo Bardi (1914-1992) foi uma pensadora da cultura, na definição de seu assistente Marcelo Ferraz, organizador da Coleção Lina Bo Bardi, caixa com seis livros com os principais projetos assinados por ela. A série é uma prova dessa reflexão consequente sobre o fazer arquitetônico e constitui a primeira edição conjunta das Edições Sesc com o Iphan, que será lançada hoje, na choperia do Sesc Pompeia – justamente um dos seis projetos destacados na série. Os outros são o Solar do Unhão (Salvador), a Igreja do Espírito Santo do Cerrado (Uberlândia, MG) e mais três projetos em São Paulo (Casa de Vidro, a primeira casa do Morumbi, o Masp e Teatro Oficina).

Ferraz trabalhou com Lina na transformação de uma antiga fábrica de tambores no centro de lazer e cultura do Sesc Fábrica da Pompeia. Até hoje, coordena todas as obras de reforma e adaptação, entre elas a recente ampliação do restaurante. A arquiteta, formada na tradição da escola racionalista, sempre teve a preocupação de oferecer ao público locais de convivência que unissem atividades educativas e fossem, ao mesmo tempo, centros de encontro, como o Solar do Unhão, construção do século 16 restaurada por ela.

“O Unhão, inaugurado em 1963, durou pouco, até o golpe de 1964”, lembra Ferraz, mas essa experiência – de um museu que fazia uma ponte entre cultura popular e erudita – deu frutos. O projeto expográfico do Masp, cujo prédio foi inaugurado em 1968, abolia a hierarquização da arte, colocando lado a lado, em cavaletes de vidro, obras de diferentes períodos e culturas. Não por capricho curatorial, explica Lina no livro dedicado ao Masp, mas com o propósito de “provocar choque que desperte a curiosidade e a investigação”. Segundo Ferraz, a despeito de sua ligação com a estética da Bauhaus, seca, limpa, “Lina não se enquadra em nenhuma escola de arquitetura"

COLEÇÃO LINA BO BARDI

Choperia do Sesc Pompeia.

Rua Clélia, 93, tel. 3871-7700. Lançamento hoje, a partir das 20h. Preço da caixa: R$ 99.

Mais conteúdo sobre:
artes Lina Bo Bardi

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.