Coleção espanhola conta trajetória dos latinos

Série de livros elaborada por uma equipe de 400 especialistas quer promover visão sintética dos países da AL, incluindo Brasil

Antonio Gonçalves Filho, MADRI, O Estadao de S.Paulo

03 de novembro de 2008 | 00h00

O projeto é ambicioso: publicar 50 livros, organizados em dez séries, numa coleção chamada América Latina na História Contemporânea. Patrocinada pela Fundación Mapfre, ela vai contemplar dez países numa primeira fase, incluindo o Brasil, que ganha no bicentenário da chegada da família imperial um projeto de revisão de sua história a partir da escolha de um coordenador editorial, cujo nome será brevemente divulgado pelos organizadores da coleção. Eles pretendem contar como os países americanos construíram suas identidades desde a independência até chegar à democracia no fim do século 20.A coleção será publicada pelo Grupo Santillana (editoras Objetiva e Moderna) com recursos da Fundación Mapfre, a um custo estimado entre 3 e 4 milhões. Longe de ser enciclopédica, ela terá vários ensaios escritos por historiadores dos países envolvidos, com enfoque nos registros fotográficos dessas repúblicas, nascidas do rompimento com a idéia eurocêntrica, segundo o diretor-geral do Instituto de Cultura da fundação, Pablo Jiménez Burillo. "Não se trata de uma segunda investida imperialista na América Latina", brinca Jinénez, "nem tampouco de reescrever sua história, mas de uma proposta de contar essa trajetória por meio da fotografia".Cada volume será dirigido por um coordenador de cada país, que se encarregará de propor, organizar e revisar os textos de diversos autores. A cronologia será comum a todos, começando pela crise imperial (1808-1830) e chegando à abertura política que derrubou ditaduras da América Latina no crepúsculo do século 20.Mais de 400 especialistas latino-americanos vão trabalhar no projeto, que terá um volume especial de fotografia histórica de cada país, desde os primeiros registros fotográficos até o ano 2000. Nesta primeira fase serão contemplados Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, México, Peru, Venezuela. A história dessas nações será comparada à de Portugal, Espanha e EUA. O repórter viajou a convite da Fundación Carolinae Fundación Mapfre

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.