Climas celestiais e suaves molecagens em coletânea

Não encontrarás resenha alguma do novo disco de Lisa Li-Lund, a compilação, 12 000 Waves (Bazuka Discos). Talvez nem mesmo dos discos anteriores dela. Lisa Li-Lund habita uma zona na qual não chegam as grandes expectativas, e isso porque ela faz questão de permanecer do tamanho real. Ouça 12 000 Waves e Jewish CemeteryA última faixa do álbum intitula-se Uhuhuhuhuhuh. Não é mais do que umas brincadeiras de sintetizador criando barulhos fantasmagóricos de filme B, uma molecagem deliciosa. Mas basta ouvir com atenção algumas das faixas, como Jewish Cemetery, que chegamos à conclusão de que Lisa Li-Lund tem tutano. Por baixo do cobertor felpudo e das melodias doces, um aguçado senso cronístico. Algumas músicas dessa coletânea já tinham entrado em trabalhos anteriores, como Matzo Balls All Over the Floor, mas o material é cheio de coisas inéditas.Heavy Horse lembra as coisas mais cheias de microfonia do Sonic Youth. Sunny Sunday poderia perfeitamente estar encaixada em algum dos discos dos escoceses do Belle & Sebastian. O modesto disco da modesta Lisa tem baladas fascinantes, e até uma insondável cover de Cry me a River, de Justin Timberlake.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.