Clássicos ganham nova vida no mercado de downloads

Com números inexpressivos na venda de CDs, gênero chega à internet com vigor, entre blogs e sites de gravadoras

João Luiz Sampaio, O Estadao de S.Paulo

14 de novembro de 2008 | 00h00

Para uma área que tem a pecha de coisa do passado, ligada apenas à tradição e ao cânone, inexpressiva no mercado fonográfico perante os números e somas da música popular, pode ser surpreendente o que mostram os números: segundo pesquisa de 2007, os clássicos e a ópera formavam apenas 4% do total das vendas de CDs; no total de downloads, no entanto, o número triplicava, chegando a 12%.O alto preço dos discos e a distribuição errática ajudam a explicar o sucesso da música clássica na rede. Mas não só isso. Há quem afirme que a própria natureza desse segmento casa bem com o download. A lógica é a seguinte: para o fã de ópera, não basta ter uma gravação do Rigoletto, de Verdi; a cada novo registro, a cada novo intérprete, o interesse se renova - e aí, haja bolso... O fato, enfim, é que as próprias gravadoras resolveram comprar a idéia. O mais tradicional dos selos, o Deutsche Grammophon, serve como exemplo, e não é o único: todos os seus discos saem primeiro na rede e, depois, em disco. Mais: todo o acervo da gravadora está sendo colocado na rede, o que significa, entre outras coisas, que cerca de 500 registros que estavam fora de catálogo agora podem ser comprados por preços que ficam em torno de US$ 2 por faixa.Verdadeiras jóias, no entanto, encontram-se mesmo fora dos catálogos dos grandes selos. E têm ganhado cada vez mais vida na internet por meio de sites como o YouTube e outros, blogs e sites oficiais, dedicados especificamente à área. Entre os oficiais, um exemplo é a BBC, que está disponibilizando integrais de sinfonias de autores como Beethoven. Já entre os extra-oficiais, digamos assim, há para todos os gostos.O Handelmania (www.handelmania.com) é um dos mais completos e interessantes. Você não encontra nele gravações completas, mas, sim, podcasts com compilações das mais curiosas - que tal ouvir 20 versões de uma ária da ópera Il Trovatore? Ou uma seleção das grandes intérpretes de Isolda, de Wagner? Outra opção é o blog Parterre Box, (http://parterre.com/?page_id=40), mantido por um tal de La Cieca (alusão à ópera La Gioconda). Além de um acervo riquíssimo, ali você encontra também gravações recentes, feitas a partir de transmissões radiofônicas dos principais teatros e casas de ópera do mundo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.