Cidade dos Homens ou como sobreviver em ambiente difícil

Cidade dos Homens (20 h no Telecine Premium), de Paulo Morelli, é um dos derivados de Cidade de Deus, o filme-impacto de Fernando Meirelles. Vamos relembrar. Em 2002, Meirelles lançou sua versão do livro depoimento de Paulo Lins, ele próprio um ex-morador do conjunto habitacional carioca. O filme fez furor e marcou época no cinema brasileiro. Como forma de preparação para o projeto de Cidade de Deus, Meirelles havia feito um curta-metragem, espécie de piloto, Palace II, lançando os personagens Acerola e Laranjinha, que reaparecem na série para TV Cidade dos Homens, exibida pela Rede Globo. O filme que passa hoje na TV por assinatura é de 2007 e assinado por Morelli, um dos sócios de Meirelles na produtora 02.A idéia de base é muito boa. Como dois garotos normais, vivendo num ambiente ameaçador e propício a tentações, em especial a do tráfico de drogas, podem tocar a vida adiante, sem cair no crime? Ou, pelo menos, não totalmente, já que Acerola e Laranjinha não são exatamente santos? Bem, essas peripécias para driblar as exigências contraditórias da vida fazem o encanto da série e a qualidade do filme, também. Aqui, os protagonistas, sempre vividos por Darlan Cunha e Douglas Silva, já viraram rapazes, e têm os problemas de sua idade.

Luiz Zanin Oricchio, O Estadao de S.Paulo

06 de dezembro de 2008 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.