Reprodução/Arte Vira-lata
Reprodução/Arte Vira-lata

'Celebridade Vira-Lata' traz versões caninas de obras conhecidas

Tarik Klein se inspira em quadros de Van Gogh, Tarsila do Amaral, Anita Malfatti, entre outros artistas, para calendário; veja fotos

Gilberto Amendola, O Estado de S.Paulo

15 de outubro de 2020 | 16h57

Se a vida de artista é osso, Tarik Klein, 37 anos, teve tutano para criar uma história de sucesso. O artista plástico é o responsável por uma série de quadros em que cães são retratados em imagens icônicas ou obras clássicas. Se último trabalho é a nova coleção do Calendário Celebridade Vira-Lata, ano 2021.

No calendário,  O Abaporu, de Tarsila do Amaral, transformou-se em O Auauporu; o Autorretrato, de Van Gogh, virou Auautorretrato, e  Tropical, de Anita Malfatti, só poderia ser um Tropicão. "A partir de fotos dos cachorros, eu vou pesquisando as obras que mais se encaixam. Normalmente, é o olhar do animal que me direciona para uma imagem ou quadro específico. Por exemplo, no calendário, a 'Pulguinha', que é uma vira-lata com o rosto pálido e manchinhas nos olhos, me levou para uma obra de Picasso", contou.

O calendário está sendo vendido pelo site Celebridade Vira-Lata (clique aqui para acessar), em versões de mesa e parede (R$ 25/R$ 35). Todo dinheiro arrecadado com o calendário e obras será revertida para castração e cuidados dos animais da ONG do Marcelinho Protetor e Natureza em Forma. "Estamos preparando uma exposição e um leilão das obras que estão no calendário", contou a publicitária e idealizadora da ação Luli Sarraf.  O projeto já está em seu 12º ano consecutivo. Até hoje já foram 132 cães protagonizando imagens dos calendários, que resultaram na castração de mais 11 mil e 700 animais em áreas carentes de São Paulo.

Klein começou a pintar cães em 2010, quando ainda trabalhava como garçom e barman no bar Zé Presidente, que ficava em Pinheiros. O Zé Presidente, que batizava a casa, era um simpático vira-lata que vivia desfilando pelo bar e pista de dança com uma gravatinha.  

As representações do Zé Presidente fizeram tanto sucesso que Klein ampliou seu trabalho para outro restaurante, o Maria Madalena - que também era o nome de uma cadelinha. Madalena foi retratada no cardápio e diversos espaços do restaurante. Junto com o Zé Presidente, estrelaram uma Santa Ceia, cenas de Pop Art, obras cubistas e etc. Os cães também foram retratados em personagens como Charles Chaplin, Marlyn Monroe, Beatles e outros. 

Em 2013, Klein realizou uma exposição de 13 telas no Matilha Cultural, importante centro cultural e galeria de arte no Centro de São Paulo. Depois, ele começou a fazer prints de suas obras e vendê-las no famoso Beco do Batman (ponto turístico da cidade no bairro da Vila Madalena). Além dos prints, Klein recebe encomendas de quem quer ter o próprio cão retratado em um quadro. "Já fiz 'Piratas do Canil', 'Dog Pool'...O trocadilho é uma parte muito importante do trabalho", conta.  

Uma curiosidade é que Klein é dono de gatos. "Mas tem a Xica, a Pincher da minha cunhada. Eu sempre visito. Temos uma relação muito especial", disse. Klein pode ser encontrado de quinta à domingo, das 10h às 17h, no Beco do Batman, na Vila Madalena

Tudo o que sabemos sobre:
cachorroTarik Kleinartes plásticas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.