Cassavetes, numa discussão intensa sobre sentimentos

Por volta de 1960, o francês Louis Malle fez um filme que se transformou num grande escândalo - Os Amantes. A cena de sexo oral, quando Jean-Marc Bory vai descendo pelo corpo de Jeanne Moreau e fica somente o rosto dela, em êxtase, na tela, marcou época. Hoje em dia, cenas similares podem ser vistas até na Sessão da Tarde, mas há quase 40 anos a Igreja ameaçava os fiéis com excomunhão, tentando afastá-los da tentação de Os Amantes. Tire agora o artigo plural e fique somente com Amantes. O filme é outro. E é a atração de hoje, às 23h45, no Telecine Cult.John Cassavetes é o diretor, além de ter roteirizado o filme com o autor da peça em que se baseou, Ted Allan. Sua mulher, Gena Rowlands, é a atriz. Os dois fazem irmãos, numa relação complicada por meio da qual Cassavetes fala sobre o amor e, se fala sobre sentimentos, termina falando também sobre sexo.Amantes é de 1984. Cassavetes, um ator de Hollywood que, como diretor, virou mito do cinema independente, desenvolveu um método baseado na improvisação com os atores. Amantes tem uma forte base escrita, mas o que faz o filme é o elenco. Gena é uma atriz maravilhosa. Um pouco puxado pela mulher, o próprio Cassavetes é show.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.