Tolga Akmen/ AFP
Tolga Akmen/ AFP

Casa de leilões exibe 'Salvator Mundi' de Leonardo da Vinci em Londres

Após exposição, quadro será levado para Nova York e leiloado, com estimativa de atingir o valor de 100 milhões de dólares

O Estado de S.Paulo

24 Outubro 2017 | 09h35

A casa de leilões Christie's apresenta nesta terça-feira, 24, em Londres, no Reino Unido, o emblemático quadro Salvator Mundi do pintor renascentista italiano Leonardo da Vinci, que será leiloado em uma sessão em Nova York no dia 15 de novembro.

O quadro, que já foi exibido em Hong Kong e em San Francisco (EUA), poderá ser contemplado na capital britânica até o próximo dia 26, quando será transportado para Nova York, onde será colocado à venda em uma sessão da Christie's dedicada à Arte do Pós-guerra e Contemporânea.

Por esta obra excepcional, que representa o maior achado artístico do século 21, a casa espera obter um valor de aproximadamente US$ 100 milhões.

O 'Salvator Mundi' data do ano de 1500 e mostra Jesus Cristo como salvador do mundo, vestido com roupas adornadas, segurando uma esfera de vidro com a mão esquerda, enquanto eleva a direita em sinal de bênção.

A casa Christie's lembrou em um comunicado, durante muito tempo havia suspeitas de que o quadro ainda existia, mas acreditava-se que tinha sido destruído até sua redescoberta em 2005.

Para Loic Gouzer, presidente da seção de Arte do Pós-guerra e Contemporânea da casa de leilões em Nova York, o 'Salvator Mundi' "é um quadro da figura mais emblemática do mundo, feita pelo artista mais importante de todos os tempos".

"Apesar ter sido criado há aproximadamente 500 anos, o trabalho de Leonardo segue sendo muito influente hoje como nos séculos 15 e 16", acrescentou o especialista, que frisou que a inclusão desta obra no leilão supõe "um testamento à relevância duradoura desta pintura".

 

Mais conteúdo sobre:
Leonardo da Vinci

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.