Carta-convite oficial para Quadrienal de Praga some

Um mistério ronda a participação brasileira na Quadrienal de Praga. No início do ano, a direção de uma das mais prestigiosas mostras de arte internacional enviou uma carta-convite para o Brasil, instando o País a enviar a sua representação. Na última edição, em 2007, um dos destaques foi uma mostra de Oscar Niemeyer.O prazo para a aceitação do convite era julho, mas a carta desapareceu - não conseguiram localizar o documento na Funarte, para onde teria sido enviado. A seção brasileira da Oistat (Organização Internacional de Cenógrafos, Técnicos e Arquitetos de Teatro), uma cooperativa de artistas, pediu que a Quadrienal de Praga mandasse outro convite ao Brasil. Praga não só fez outra carta como prorrogou o prazo para as inscrições, mudando-o para 31 de agosto - esgota na segunda. O convite foi enviado para o Ministério das Relações Exteriores, mas até esta semana a Oistat não tinha conseguido confirmar o recebimento e as medidas necessárias para a aceitação. Desde 1965, o Brasil só ficou de fora de uma quadrienal, informa a instituição.O Estado entrou em contato ontem com o conselheiro José Mário Ferreira Filho, chefe da Divisão de Operações de Difusão Cultural do Itamaraty, que acaba de voltar de uma missão em Lima, Peru. Ferreira Filho informou que até aquele momento, 14h30, não tinha conhecimento de nenhuma carta-convite. "Estive ausente por duas semanas, mas ultimamente não passou por mim (a carta). Não me ocorre nada do tipo. Mas é bom que tenha me alertado, vou ficar atento", disse o diplomata.Em 2008, um incêndio destruiu parte da sede da Quadrienal, um importante prédio art nouveau de 1891. Recuperado, o edifício volta a abrigar as famosas mostras de artes, das quais a mais destacada é a Quadrienal, organizada pelo Ministério da Cultura Checo.

Entrevista com

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.