Peter Lindberg
Peter Lindberg

Calendário Pirelli de 2017 terá estrelas de cinema sem maquiagem

Fotógrafo alemão Peter Lindbergh clicou famosas como Julianne Moore, Penélope Cruz e Nicole Kidman

Ubiratan Brasil, O Estado de S.Paulo

03 Dezembro 2016 | 16h00

Helen Mirren estranhou o convite – afinal, aos 71 anos, a atriz inglesa não se dispunha a posar nua para a edição 2017 do Calendário Pirelli, como dava a entender o fotógrafo alemão Peter Lindbergh, responsável pelo trabalho. A resolução do mal entendido, no entanto, deixou Helen com os olhos brilhando. “Não quero sua nudez física, mas a nudez de sua alma”, disse Lindbergh que, para aceitar o convite da fábrica de pneus para criar seu mais icônico produto, impôs uma condição: nada de mulheres nuas. “Quando recebi carta branca do (Marco) Tronchetti (Provera, presidente mundial da Pirelli), sabia que faria um bom trabalho.”

Apesar de afamado no mundo fashion pelos belos retratos que sempre tirou de super modelos, Peter Lindbergh decidiu combater justamente o que considera “ditadura da moda”. “Numa época em que as mulheres são apresentadas pela mídia e por toda parte como embaixadoras da perfeição e da beleza, pensei que seria importante lembrar que existe uma beleza diferente, mais real e autêntica, e não manipulada pela propaganda ou outra coisa qualquer. Uma beleza que fala da individualidade, da coragem de ser quem se é e da sensibilidade”, disse ele, durante a apresentação do calendário, terça-feira, 29, em Paris.

Foi com esse discurso, embalado com o tradicional carinho que dedica às pessoas que posam para ele, que Lindbergh arregimentou um verdadeiro batalhão de estrelas do cinema mundial, mulheres que se dispuseram a serem clicadas como se estivessem em um ambiente íntimo. Além de Helen Mirren, o grupo foi formado por Jessica Chastain, Penélope Cruz, Nicole Kidman, Rooney Mara, Julianne Moore, Lupita Nyong’o, Charlotte Rampling, Lea Seydoux, Uma Thurman, Alicia Vikander, Kate Winslet, Robin Wright e Zhang Ziyi. Ao elenco, ainda se juntou Anastasia Ignatova, professora de Teoria Política na State University de Moscou.

Lindbergh não mediu esforços para atingir seu objetivo. Assim, clicou suas modelos em diferentes locações, dependendo da disponibilidade de cada uma – entre maio e junho deste ano, ele visitou cinco diferentes locais: Berlim, Los Angeles, Nova York, Londres e a praia francesa de Le Touquet. Com isso, conseguiu um vasto material que resultou em um calendário formado por 40 fotografias – incluindo retratos e ambientes –, tiradas não só em estúdio, mas principalmente em espaços metropolitanos e cenários ao ar livre, como ruas, fast-foods e hotéis decadentes no centro da cidade de Los Angeles; na Times Square e em telhados de estúdios, em Nova York; no teatro Sophiensale, em Berlim; e na praia de Le Touquet.

“Nosso poder feminino é visível em todo o calendário”, disse Helen, durante a coletiva de imprensa, na qual estava acompanhada, além do próprio fotógrafo, das colegas Charlotte, Nicole e Uma. Todas ressaltaram sua felicidade em realizar tal trabalho. “É importante para os filhos pequenos verem sua mãe envelhecer, ganhar idade e estar cômoda com isso”, observo Uma. “O grande desafio de qualquer mulher, jovem ou mais madura, é aceitar a si mesma.”

É o que talvez explique a confissão de Nicole Kidman ao jornal espanhol El Pais de que se arrependeu de ter aplicado uma pequena dose de botox no rosto, o que a deixou com os traços arredondados. “Participar desse calendário não é um ato de rebelião, mas fazer fotos assim é algo a ser celebrado”, conta a atriz, que conhece Lindbergh ha mais de dez anos, quando ele a clicou com trajes masculinos. Nasceu ali uma forte relação de carinho e de confiança profissional, a ponto de o fotógrafo, apesar de revelar seu amor desmedido por todas as modelos, não esconder uma ligeira preferência por Nicole, que aparece logo no início do calendário, estampando o mês de janeiro.

Confiança, aliás, foi o sentimento decisivo para que Lindbergh conseguisse realizar momentos inimagináveis. Como o de convencer Robin Wright, estrela de House of Cards, a se aventurar praticamente sem seguranças pela Times Square apinhada de turistas. “Estou acostumada a me esconder detrás de personagens, pois me sinto desconfortável em ser eu mesma. Mas, ali, mesmo sem proteção, eu me senti bem”, disse ela, no vídeo com o making of das fotos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.