Caldo cultural

Muitos fazem, alguns acontecem, outros ficam no café-com-leite. E há aqueles que sacam o lance e formatam o que o resto vai ver, fazer e viver. De tempos em tempos, muda o cenário e, pelo andar da carruagem, nos últimos três anos uma nova turma ferve o backstage da cultura.PRODUÇÃO CULTURAL - Pedro Igor Alcântara deixou o Ministério da Cultura para captar recursos para projetos. Virou sócio do cineasta Beto Amaral, seu cliente no longa Insolação, que será dirigido por Daniela Thomas. Em menos de um ano trouxeram com Emilio Kalil, a coreógrafa Pina Bausch e mostrarão a expo Tropicália no MAM do Rio em agosto; produzem o FilmeFashion e trarão Yoko Ono para expo sobre sua vidaTEATRO - A estréia em 2005 do Espaço 1 dos Satyros deu vida nova à Praça Roosevelt. De espírito agregador, Paulo Cabral empresta suas salas para outros grupos e tem cerca 20 peças por semana. Em breve, terá na Vila ''''Madá'''' o Espaço da Vila, montado numa Escola Estadual. No segundo semestre, o Satyros estréia o longa Terceiro Sinal, dirigido por Rodrigo Garcia, sobre uma companhia teatral em que homens interpretam mulheres e mulheres interpretam homens .PRODUÇÃO DIGITAL - Tudo começou nos anos 90 com uma loja de discos cool, a Bizarre, no Centro, onde amigos se aglomeravam em busca de algo além de música. Carlos Farinha e a sócia Clarisse Reichstul fizeram newsletter, revista e hoje a Bizarre agrupa produtora, design gráfico, consultoria de conteúdo e um selo. Produzem fests como Mutze e Resfest.PRODUTORA DE CINEMA - No olho do furacão do sucesso do filme O Cheiro do Ralo, os primos Joana e Matias Mariani montaram com Marcelo Monteiro a Primo Filmes. Em menos de 6 meses, têm três curtas na bala da agulha: Cotidiano, de Joana, Réquiem, de Marcos Camargo, e O Nome do Gato, de Pedro Coutinho. Para 2008, os logas Trinta, de Paulo Machline, e, em parceria com a O2, À Deriva, de Heitor Dhalia. TENDÊNCIAS - Nos últimos três anos, Rony Rodrigues e João Cavalcanti viajaram 23 países, ouviram 11.742 jovens e 3.110 mulheres de 30 a 45 para entender a cultura de consumo latina. A dupla, da agência de tendências Box 1824, é quem dá o norte do que e como fazer em mktg na América Latina para a Fiat, Nokia, Grendene, Pepsico, Nike, Portal IG, Unilever, Coca Cola, Editora Abril. Nizan Guanaes e Leo Burnet também bebem na fonte deles, que ainda analisam inclusão digital em países como China e Índia. Em setembro sairão a campo para descobrir o que deseja o Jovem Cristão.AGÊNCIA DE MODA - Mint é formada por um trio que nos últimos três anos, além de styling, começou a fazer branding, campanhas como Forum Lingerie, Alcaçuz e Puc. Deram gás à marca carioca Animale e trabalham em parceria com a estilista Priscila Darold. São eles: o ex-modelo Zeca Zimbieck, Luis Fiod e Vandinha Jacintho, a stylist de mais bom gosto dessa área. Glam!CURADORIA - A paixão pela arte moveu o filósofo Cauê Costa, 30, pelos meandros da cultura. Passou pelo MAC como estagiário, foi assistente de Lisette Lagnado no Itaú Cultural e, a convite de Eduardo Brandão e Eliana Filkenstein, da Galeria Vermelho, curou uma expo em homenagem a Leonilson. O MAM abriu os olhos e o nomeou curador do conselho. Hoje atua no Clube da Gravura. E ainda dá aulas na Faap.MOVIMENTOS & MÚSICA - O que há de moderno no TIM Festival é coisa da Núcleo de Idéias e Movimentos, empresa de antropologia urbana fundada por Hermano Viana com Alexandre Youssef, ex- secretário da Juventude da Prefeitura, e Ronaldo Lemos, diretor de Departamento de Info da FGV. Descobrem os gostos, manias e vontades de grupos jovens e periféricos. Para vender mais cerveja na perifa do Rio a Skol recorreu a eles, que criaram o Baile Skol de funk.LITERATURA - João Moreira Salles virou fã de Cassiano Ellek Machado ao ler suas matérias na Trip e o chamou para formatar e lançar a revista cult Piauí. Neste ano, o jornalista foi chamado para fazer a direção de Programação da Festa Literária de Paraty.SHOW BIZ - Há três anos, William Crunfli injetou sangue novo no negócio com a entrada da filha Anne, 28, e de João Paulo Afonseca, 34 na Mondo. O duo abriu o leque trazendo Ben Harper, Jack Johnson, Black Eyed Peas e fez boom com os teens Rebeldes e High School Music. Aí veio Live Earth, cerimônias do Pan. Este ano ainda têm Dolores, do The Cranberries.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.