Buscando uma nova prática da História

O Ensino da HistóriaJaime Pinsky (org.)Contexto144 págs., R$ 23 "Fazer História pode começar pelo que seria a inversão de um quebra-cabeça: o acontecimento pronto e acabado, que sempre compõe uma imagem que ambiciona abranger a totalidade, deve ser decomposto para denunciar aos espectadores o arbítrio de sua construção, como se alguém mostrasse à plateia os fios invisíveis que sustentam os truques do ilusionista - tão sobrenatural quanto qualquer um de nós", escreve Jaime Pinsky na introdução do livro. E é a partir da necessidade dessa desconstrução que os textos de Elza Nadai, Paulo Miceli, Circe Bittencourt e Nicholas Davies se articulam, discutindo o sentido do ensino da História, tirando dela a pecha negativa de "ciência do passado".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.