Brigitte Bardot é condenada por racismo

A atriz francesa Brigitte Bardot, mito sexual dos anos 50 e 60, foi condenada ontem na França a pagar uma multa de 15 mil por incitação ao ódio contra a comunidade muçulmana, quinta condenação judicial que recebe por essa atitude. ''Estamos fartos de ser manipulados por essa população que destrói nosso país impondo seus atos'', escreveu a atriz, ativista pelos direitos dos animais, em uma carta aberta que dirigiu ao então ministro do Interior e hoje presidente francês, Nicolas Sarkozy. Bardot se referia à festividade Aid el-Kebir, celebrada com o sacrifício de ovelhas. Por ''dificuldades para se deslocar'', Bardot não foi ao julgamento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.