Borelli apresenta Carne Santa

Coreografia é inspirada no discurso ético de Renato Russo

Livia Deodato, O Estadao de S.Paulo

07 de setembro de 2019 | 00h00

Encontrar signos para a dança que remetam a questões essenciais (e um tanto esquecidas), como a busca pela verdade, o amor absoluto, a ética na política e nas relações humanas. O diretor e coreógrafo Sandro Borelli vem adiando, ou melhor, amadurecendo essa pesquisa desde 2001, quando pensou primeiramente em basear-se na vida e obra do compositor Renato Russo. ''''No entanto, achei que seria mais interessante estruturar a nossa coreografia no seu discurso social, moral e ético, que sempre me encantou'''', conta. ''''Ainda mais agora, neste ''''mar de lama'''' que estamos vivendo.''''Carne Santa, que será apresentado somente hoje e amanhã, é resultado desse trabalho que pode até parecer utópico demais, mas que na opinião de Borelli ''''é muito emblemático''''. Ele jamais pretendeu apontar soluções, mas sim gerar uma certa angústia que desperte o público dessa confortável letargia. ''''É uma angústia ''''boa'''', em que dá vontade de ficar perto de alguém, de sentir o calor de alguém.'''' A idéia da constante tentativa do corpo de alcançar uma espiritualidade plena originou no título do espetáculo. ''''A carne apodrece, é falível, perecível. O espírito transcende. São dois opostos que os seres humanos sempre estão tentando unir para se superarem.''''Daniella Rocco, Edson Calheiros, Elisângela Ferreira, Elizandro Carneiro, Natália Fernandes, Robson Ferraz e Vanessa Macedo são os sete bailarinos dessa criação elaborada com movimentos suaves, porém intensos. Bem diferente do universo do escritor alemão Franz Kafka, com o qual Borelli trabalhou em 2002 baseado na obra A Metamorfose. ''''A dramaturgia de Kafka aponta para um beco sem saída. Carne Santa é esperançoso. O único ponto em comum entre os dois trabalhos é a forte crítica ao sistema, que eu não entendia na década de 80 por fazer parte daquela juventude alienada. A arte me salvou.''''A arte não só o salvou como rendeu muitos prêmios ao diretor artístico da Cia. Borelli de Dança - entre eles, da Associação Paulista dos Críticos de Arte (APCA) e da 2ª edição do Bravo! Prime de Cultura. Carne Santa foi contemplado com o Programa de Ação Cultural (PAC) de 2006 e vai passar por cidades do interior do Estado, como Bauru e Matão, para depois voltar à capital e realizar uma temporada mais longa.Serviço Carne Santa. Teatro Itália, TD - Teatro de Dança (278 lug.). Av. Ipiranga, 344, 2189- 2555. Hoje e amanhã, 21h. R$ 10

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.