Berlusconi se recusa a editar Saramago

A editora italiana Einaudi, propriedade de Silvio Berlusconi, não vai publicar a obra O Caderno, do prêmio Nobel de Literatura José Saramago, por conter críticas ao primeiro ministro italiano. A Eunaudi se justificou dizendo que "entre outras coisas, o livro diz que Berlusconi é um delinquente". Ainda que assegure que se trata de uma opinião livre, "rechaça adotar como própria uma acusação que qualquer juízo condenaria." Por e-mail, Saramago afirmou que "critica sem censuras nem restrições de nenhum tipo a Berlusconi, que é chefe de Governo e proprietário da casa editorial, assim como de tantos outros meios de comunicação na Itália".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.