Banda Sinfônica faz 20 anos com Antonio Meneses

No São Pedro, amanhã, sob regência de Abel Rocha, o repertório tem Villa-Lobos

Lauro Lisboa Garcia, O Estadao de S.Paulo

15 de setembro de 2009 | 00h00

"A parceria com Antonio Meneses vem sendo costurada há algum tempo, aguardando o momento correto, tanto na agenda de Meneses quanto na nossa", contou o maestro Abel Rocha, falando ao Estado. Ele se referia ao concerto de amanhã, às 21 horas, no Theatro São Pedro, com o qual a Banda Sinfônica do Estado comemora seus 20 anos de atividades. "Afinal, não é sempre que se consegue um solista desse porte, interessado em estudar uma obra que não faz parte de seu repertório corriqueiro", acrescentou Abel.

Meneses vai tocar o Concerto para Violoncelo e Orquestra, de Friedrich Gulda que, segundo Abel Rocha, "é uma composição original para a formação da Banda Sinfônica, perfeita para o perfil do grupo. Cada movimento é escrito num estilo e gênero diferente: o primeiro é um rock, com direito a bateria e tudo o mais. Há um minueto barroco, uma valsinha tirolesa e, no final, uma marcha para banda, em que o violoncelo faz a baliza, executando todas as "evoluções" à frente do grupo". É claro que tocar com Meneses é um desafio para a banda, pois "nós todos admiramos sua técnica, sua musicalidade e sua personalidade como artista", disse Abel.

O programa de amanhã - que começa com a Fantasia em Três Movimentos em Forma de Choros, de Villa-Lobos, gravada no segundo CD da Banda Sinfônica - "é formado exclusivamente com obras originais para a nossa formação", ressaltou Abel Rocha. E contou que a obra com que o concerto se encerra - The Big Apple, do holandês Johan de Meij - "foi estreada em São Paulo, há muitos anos, sob a regência do próprio compositor". Abel explicou que as sonoridades dessa homenagem a Nova York "evocam, ao mesmo tempo, caos e organização: além de todo o efetivo da Banda Sinfônica, a partitura ainda solicita um cravo e uma gravação com os sons da cidade".

Serviço

Antonio Meneses. Theatro São Pedro (636 lug.). Rua Barra Funda, 171, 3667-0499. Amanhã16/9, 21 h. R$ 30

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.