Balé da Cidade, que completou 40 anos, excursiona pela Europa

Enquanto isso, o Balé da Cidade de São Paulo, a companhia oficial do município, comemorou 40 anos de existência no ano passado. Até o dia 10 abril, parte do corpo formado por 32 bailarinos excursiona pela Europa. Neste fim de semana, até o dia 10 abril, parte do corpo formado por 32 bailarinos excursiona pela Europa. Apresentam-se na Alemanha, Áustria e Sérvia, revezando a apresentação de oito espetáculos - Canela Fina, de Cayetano Soto, A Linha Curva, de Itzik Galili, Dualidade@br, de Gagik Ismailian, Umbral e a remontagem de La Valse, de Luis Arrieta, LAC, de Sandro Borelli, Dicotomia, de Luiz Fernando Bongiovanni, e Frágil, de Itzik Galili.Não há previsão de nenhuma estreia para 2009. O Balé da Cidade de São Paulo pretende, neste ano, retomar um projeto da década de 70, idealizado por Antonio Carlos Cardoso, que visa fomentar bailarinos que desejam atuar também como coreógrafos. "No segundo semestre deve ser realizado um workshop interno com o objetivo de trabalhar esse interesse crescente, vislumbrando o desenvolvimento de novos coreógrafos", conta Ana Teixeira, diretora artística assistente da companhia. No meio do caminho, no entanto, algumas peças do repertório estão previstas para ocorrer em junho no Centro Cultural São Paulo. Santo André, Juiz de Fora, Uberlândia e Campinas também negociam datas.Este ano é a vez da Cia. 2 do Balé da Cidade de São Paulo comemorar 10 anos. Criada para dar espaço a bailarinos experientes, cuja idade média é 40 anos, a Cia. 2 conta com oito integrantes preocupados com a transformação clara da reflexão em arte movimentada. Foi premiada três vezes pela Associação Paulista de Críticos de Arte - em 2004, por Solo em Questão (iniciativa em dança), e por 206 (instalação em dança), e em 2005 por Todos os 12 (projeto em dança).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.