Aventura das mil e uma noites no quintal do califa

O escritor inglês Tahir Shah vem ao Brasil lançar A Casa do Califa, livro de viagem sobre a reforma de uma casa muito especial em Casablanca, no Marrocos

Patricia Villalba, O Estadao de S.Paulo

14 de novembro de 2008 | 00h00

O escritor inglês Tahir Shah já foi à Índia "muitas e muitas vezes", mas ainda não conhece o Taj Mahal. "Sou afiado em absorver lugares a partir dos sentidos, sem gastar muito tempo vendo os grandes marcos. Prefiro sentar num café e observar a vida em volta", diz ele, em entrevista ao Estado, pouco antes de chegar ao Brasil para o lançamento, hoje, de A Casa do Califa, seu livro de 2006 que sai em português pela Editora Roça Nova.Afiado realmente em narrar com leveza o que não costuma estar estampado nos cartões-postais, Shah fez um caderno de viagem que conta sua história e de sua família - a mulher Rchana e os dois filhos pequenos - às voltas com uma casa, no Marrocos. Cansado do seu apartamento apertado em Londres, ele decide buscar suas raízes no Oriente Médio. Não só se muda para Casablanca, mas, num ímpeto, compra um palacete que foi mesmo de um certo califa. A rigor, então, é um livro sobre a aventura de reforma dessa casa, onde o choque cultural aparece no mais prosaico do dia-a-dia. "Desde o 11 de Setembro eu me sinto perturbado pelo rompimento das relações entre o Ocidente e o Oriente Médio. Uma das razões mais profundas da minha mudança para o Marrocos foi a de promover os aspectos positivos dessa mágica e tolerante nação árabe. Mas foi uma aposta arriscada."A reforma levou um ano, depois de incontáveis acidentes de percurso e até mesmo de um exorcismo. Cinco anos depois, Shah ainda vive com a família em Casablanca e já parece ver a fria Londres como um estrangeiro. "É engraçado quando vou à Inglaterra agora. É como tomar uma sopa rala quando você está acostumado a um goulash (ensopado de carne apimentado)...", compara ele. "O Marrocos é tão estimulante, colorido, excitante. É uma mistura do tradicional e do moderno, e é realmente lugar das mil e uma noites. Por isso, acho Londres entediante... Sem mencionar o fato de que o clima e a comida na Inglaterra são muito ruins."A Casa do Califa foi apontado como um dos dez melhores livros de 2006 pela revista Time. Diretor de documentários, fotógrafo e jornalista, Shah tem mais de dez livros de viagem publicados e hoje trabalha numa ficção - "Um romance histórico baseado na vida de um grande aventureiro". Seu livro mais recente, In Arabian Nigths, lançado no início do ano, deve sair por aqui no ano que vem. "Passei muito tempo tentando entender por que o Marrocos é do jeito que é, e me dei conta de que o país foi moldado por uma cultura oral, que contém idéias, informações e sabedoria... Então, escrevi sobre isso." ServiçoA Casa do Califa. De Tahir Shah. Ed. Roça Nova. 360 págs., R$ 58. Livraria Cultura. Av. Paulista, 2.073. Hoje, 19h

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.