Peter Prato/The New York Times
Peter Prato/The New York Times

Austríaco Max Hollein é o novo diretor do Museu Metropolitano de Nova York

Gestão anterior, de Thomas Campbell, deixou prejuízo de 8,3 milhões de dólares no exercício 2015-2016

AFP

11 Abril 2018 | 09h07

O Museu Metropolitano de Nova York escolheu o austríaco Max Hollein como seu novo diretor, ao final de mais de um ano de processo de seleção, informou a instituição nesta terça-feira, 10.

Hollein, 48 anos, substituirá Thomas Campbell, que renunciou ao cargo no final de fevereiro de 2017.

Reconhecido especialista na Europa e nos Estados Unidos, Hollein assumirá suas funções no verão boreal, abandonando a direção de museus de arte em San Francisco.

Em 1995, Hollein iniciou sua carreira no Museu Guggenheim de Nova York, onde permaneceu até 2000, quando regressou à Europa.

Entre 2006 e 2016, dirigiu simultaneamente três importantes instituições de Frankfurt: Schirn Kunsthalle, Liebieghaus Skulpturensammlung e o Museu Städel, onde liderou uma profunda transformação nas áreas de exposição.

A saída de Thomas Campbell do Met encerra uma época de grandes projetos e euforia, e também de um prejuízo de 8,3 milhões de dólares no exercício 2015-2016.

Um plano de demissões voluntárias, aliado a uma onda de demissões, envolveu 90 funcionários do Met.

O museu também desistiu de construir uma nova ala, ao custo de 600 milhões de dólares, e no início de 2018 passou a cobrar 25 dólares para o ingresso de turistas.

 

Mais conteúdo sobre:
Metropolitan Museum de Nova York

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.