EFE
EFE

Audrey Hepburn terá exposição de fotos raras em Londres

Museu que recebe a mostra era antigo clube londrino onde a atriz iniciou a carreira

EFE

03 Dezembro 2014 | 17h08

LONDRES - Uma jovem Audrey, recém-chegada da Bélgica dançando balé ou iniciando sua vida artística como corista em um clube londrino. Capítulos, como esse, menos conhecidos da vida de Audrey Hepburn (1929 – 1993), uma das mais famosas atrizes do cinema, compõe a exposição Portraits of an Icon, na National Portrait Gallery em Londres.

A mostra estará aberta ao público a partir de julho de 2015, quando se celebram 65 anos do início de sua carreira como corista. O local onde Audrey cantava, o renomado clube noturno Ciro, é hoje parte do museu que abrigará a exposição.

Fruto do trabalho de renomados fotógrafos do século XX como Richard Avedon, Cecil Beaton, Angus McBean, Irving Penn e Norman Parkinson, as mais de 60 imagens que compõe a exibição têm como objetivo mostrar o lado mais desconhecido da vida da artista e ativista humanitária, como fotografias de seus primeiros passos como modelo na capital inglesa.

“Hepburn foi uma das atrizes mais famosas do mundo, estou encantado com o fato de exibirmos uma grande exposição fotográfica que explora a vida e obra de uma figura tão importante e querida, e que teve seus primeiros anos de formação na Grã-Bretanha”, declarou Pim Baxter, subdiretor da galeria.

Audrey Hepburn foi uma das poucas artistas a receber um Emmy, um Grammy, um Oscar e um Tony (maior prêmio do teatro dos Estados Unidos) ao longo da carreira. Além disso, foi a primeira atriz na história do cinema a ganhar um Oscar, um Globo de Ouro e um BAFTA (premiação da Academia Britânica de Artes do Cinema e da Televisão) por uma só atuação: no filme de 1953, A Princesa e o Plebeu.

Mais conteúdo sobre:
Audrey HepburnLondres

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.