''As palavras de Lygia têm um sentido dramático''

Maria Adelaide Amaral seleciona trechos para a grande homenagem à escritora

Ubiratan Brasil, O Estadao de S.Paulo

28 de abril de 2009 | 00h00

Maria Adelaide Amaral tinha encerrada a adaptação para o teatro do romance As Meninas quando foi convidada pelo editor Luiz Schwarcz, da Companhia das Letras, para escrever um texto em homenagem justamente à escritora Lygia Fagundes Telles. "Não foi difícil, pois, naquele momento, minha afinação com o universo de Lygia era total", conta a dramaturga, que coletou trechos da obra da autora para o evento que ocorre hoje, às 20 horas, no Sesc Vila Mariana.Será a primeira homenagem a Lygia, cujos livros ganharam nova concepção, marcando sua chegada à nova editora - desde a semana passada, edições repaginadas de As Meninas, Antes do Baile Verde e Invenção e Memória estão nas livrarias, com capas ilustradas por pinturas de Beatriz Milhazes e posfácios especialmente escritos por Cristóvão Tezza, Antonio Dimas e Ana Maria Machado, respectivamente."Escolhi textos de A Disciplina do Amor, Invenção e Memória e Durante Aquele Estranho Chá", conta Maria Adelaide. "Busquei também alguns trechos do conto Nada de Novo no Front Ocidental, que está em Meus Contos Preferidos, e algumas frases de Verão no Aquário."As palavras serão lidas pelos atores Eva Wilma, Regina Braga e Luciano Chirolli, sobre a direção de Sergio Ferrara. As duas atrizes vão representar Lygia Fagundes Telles em fases distintas da vida. Também darão voz à mãe da escritora, Maria do Rosário. Chirolli vai lembrar o pai, Durval, e também de Alfredo Mesquita, fundador da Escola de Arte Dramática da USP da qual Lygia participou. A leitura será acompanhada por imagens da escritora no documentário Narrarte, dirigido por seu filho Goffredo."As palavras, situações e personagens de Lygia têm um sentido dramático que nem ela imagina", observa Maria Adelaide. "A qualidade dos seus diálogos é rara na literatura, o que qualifica sua obra para migrar pelo cinema, teatro e televisão."A leitura será seguida da apresentação de uma música especialmente composta por Arthur Nestrovski, que vai se apresentar ao lado de sua banda e da cantora Ná Ozzetti. Finalmente, Lygia fará um discurso.Os eventos comemorativos continuam no dia 5, quando Yara de Novaes vai dirigir a leitura da adaptação de As Meninas concluída por Maria Adelaide Amaral. E, no dia 13, os coordenadores editoriais da coleção (Alberto da Costa e Silva, Antonio Dimas e Lilia Schwarcz) vão debater sua obra. Em outubro, serão relançados Ciranda de Pedra, A Noite Escura e Mais Eu e Seminário dos Ratos.ServiçoHomenagem a Lygia Fagundes Telles. Sesc Vila Mariana. Rua Pelotas, 141, telefone 5080-3000. Hoje, 20 h. Ingressos 1 h antes. Grátis

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.