As disputas intelectuais na França após a 2.ª Guerra

O subtítulo de Passado Imperfeito, traduzido por Luciana Persice Nogueira, é Um Olhar Crítico Sobre A Intelectualidade Francesa no Pós-Guerra. O historiador inglês Tony Judt analisa a vida intelectual na França durante o período de cerca de dez anos após o fim da 2ª Guerra Mundial. Uma geração de intelectuais e artistas, entre eles Sartre, Camus, Simone de Beauvoir, Raymond Aron e François Mauriac, tem de lidar com o fortalecimento do comunismo. Judt estuda como se comportavam esses pensadores proeminentes em face das práticas, do sentido e das reivindicações comunistas que estavam inevitavelmente na pauta do dia. As rixas internas e as disputas de poder são analisadas em detalhes.

O Estadao de S.Paulo

02 Fevereiro 2008 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.