As crônicas jornalísticas e proféticas de um liberal

Nascido em Caruaru (PE), Belarmino Maria Austregésilo Augusto de Athayde afirmava que o jornalista deveria ser o profeta de seu tempo. Ele tentou exercer essa função profética durante quase 75 anos de trabalho diário nas redações dos jornais. Deixou um legado de cerca de 10 mil crônicas. O acadêmico Murilo Melo Filho consultou esse material, produzido desde 1921, quando Austregésilo (1898-1993) iniciou a sua carreira jornalística, para selecionar as crônicas desta edição. Em 1924, Austregésilo entrou nos Diários Associados, complexo empresarial dirigido por Assis Chateaubriand, para ali trabalhar durante 40 anos como um crítico da política nacional e internacional, movido por convicções liberais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.