REUTERS/Amanda Perobelli
REUTERS/Amanda Perobelli

Artista brasileiro reproduz obras de arte com sacolas de plástico

Para sua exibição mais recente, Eduardo Srur copiou Picasso, Van Gogh, Monet e Warhol para chamar atenção sobre a poluição causada pelo acúmulo de resíduos plásticos

Pablo Garcia, Reuters

31 de maio de 2021 | 19h08

O artista brasileiro Eduardo Srur reproduz obras de mestres consagrados sem usar uma gota de tinta, e sim plástico recolhido em ruas e rios de cidades.

Para sua exibição mais recente, ele copiou Picasso, Van Gogh, Monet e Warhol para chamar atenção sobre a poluição causada pelo acúmulo de resíduos plásticos.

"Essas obras provavelmente vão perdurar muito tempo na história da humanidade, assim como o plástico que a gente joga de forma inadequada na natureza", disse ele à Reuters em seu estúdio em São Paulo.

Sua exposição, Natureza Plástica, estreará na capital paulista no segundo semestre de 2021.



O artista trabalha na conscientização sobre o meio ambiente, criando instalações enormes em espaços públicos de São Paulo, muitas vezes às margens dos rios altamente poluídos da cidade.

Durante a pandemia de coronavírus, o foco de Srur voltou ao estúdio, onde trocou pincéis por um par de pinças, trabalhando em plástico colorido para compor imagens.

"Eu trouxe para esse momento contemporâneo, em que o plástico domina tudo e todos, e apresento essa série como natureza plástica" disse o artista. 

"Uma produção que você não tem tinta, a não ser a que já foi processada no plástico pela indústria. Você não tem cola, é uma caixa que foi construída e lá dentro eu prenso e condenso, faço um acumulado de sacolas plásticas que acabam criando essa imagem que você vê."

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.