''''Arrastão poético'''' celebra Piva

Autor completa 70 anos e motiva evento na Casa das Rosas

O Estadao de S.Paulo

25 de setembro de 2007 | 00h00

O escritor João Silvério Trevisan diz do poeta Roberto Piva que este não segue escolas, mas inventou sua própria escola. Piva, um dos maiores da poesia contemporânea brasileira, tornou-se uma expressão-chave da poesia urbana nacional em 1963, com o livro de estréia, Paranóia.Desde então, Piva só fez depurar ainda mais sua arte, libertária e rigorosa ao mesmo tempo, atenta tanto a Dante Alighieri quanto ao desregramento beatnik. Pois bem, Piva completa 70 anos hoje. Para celebrar a data e o espírito do poeta - que está muito vivo, produzindo e editando - diversos colegas, poetas, críticos, ensaístas e discípulos tomarão hoje a Casa das Rosas, a partir das 19h30, para um recital com a presença do autor.O próprio poeta lerá alguns poemas inéditos. Entre os nomes confirmados para o ''''arrastão poético'''', estão Antônio Fernando de Franceschi, Ruy Proença, Carlos Felipe Moisés, Danilo Monteiro, Ademir Assunção, Fabio Weintraub, Joaci Furtado, João Silvério Trevisan, Luiz Fernando Ramos, Roberto Bicelli, Ruy Proença e Sérgio Cohn.A homenagem também prepara o lançamento de Estranhos sinais de Saturno, terceiro e último livro da obra reunida de Piva, a ser lançado em novembro pela Globo. O livro encerra projeto iniciado em 2005, sob coordenação do crítico e professor da Unicamp, Alcir Pécora.''''Se tivéssemos no Brasil o reconhecimento que alguns raros artistas fundamentais conseguiram em vida, como um Allen Ginsberg, nos Estados Unidos, Piva seria o nosso Ginsberg. Nosso Pasolini e Rimbaud. Nosso Dante de Santa Cecília'''', diz o poeta, tradutor e professor Rodrigo Garcia Lopes, que ensina literatura brasileira na Carolina do Norte (Estados Unidos). O olhar poético de Piva esquadrinha São Paulo, onde vive. ''''Nesse instante um helicóptero do Citibank se aproximava pedindo pouso & os dois nem ligaram continuando com suas blasfêmias eróticas heróicas & assassinas'''', diz, em Os Escorpiões do Sol.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.