Apelo via internet garante exibição de Nome Próprio

Murilo Salles convocou amigos por e-mail e 5.359 assistiram ao filme em três dias

Márcia Vieira, O Estadao de S.Paulo

24 de julho de 2008 | 00h00

A criatividade é a alma do negócio. A internet virou uma arma fundamental para o cineasta carioca Murilo Salles na estratégia de lançamento de seu longa Nome Próprio. Dez dias antes da estréia, ele distribuiu 200 e-mails para amigos e conhecidos, que por sua vez, repassaram outras dezenas de mensagens, com uma carta, quase desesperada de Salles, falando da dificuldade em manter um filme em cartaz além da primeira semana, superando a concorrência das produções americanas.''Veja meu filme antes que ele acabe. Como posso sobreviver ao massacre?'', apelava. A grande preocupação de Salles era garantir a bilheteria logo na primeira semana do filme, inspirado nas histórias de uma blogueira, para enfrentar uma face cruel no mercado de exibição brasileiro. ''Ou o filme mantém a média de públicos da sala logo nos primeiros dias ou está fora de cartaz antes de emplacar a segunda semana. Isso é cruel. Um filme é um projeto de quatro anos que pode acabar em uma semana'', analisa Salles.O apelo via internet trouxe resultados. O filme, com Leandra Leal, foi assistido por 5.359 pessoas em três dias, o que garante mais uma semana de exibição. ''Era a minha expectativa. Tem filme fazendo 2.800 ingressos durante todo o período de exibição.'' Salles temia também um concorrente de peso. Na sexta-feira, quando Nome Próprio estreou em 12 cinemas brasileiros, chegavam às salas as 540 cópias da superprodução americana Batman - O Cavaleiro das Trevas. ''Eu fui um louco de enfrentar o Batman'', brinca. Na verdade, não teve muita alternativa. Ou encarava o super-herói ou ficava à espera de uma vaguinha no circuito.Batman, como era de se esperar, foi um sucesso. Teve 775 mil espectadores no fim de semana de estréia no Brasil, superando em 18% Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal.A internet vai continuar sendo um aliado de Salles. Como os e-mails atraíram não só pessoas às salas de cinema, mas uma enxurrada de visitantes no blog do filme, nomepropriofilme.blogspot.com, Salles quer ampliar a estratégia virtual. ''Quero transformar o blog em um lugar das pessoas que buscam identidade criativa. Hoje tenho mil visitas diárias.'' E, assim, ele tenta romper a barreira da segunda semana de Nome Próprio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.