Alanis Morissette: maior público pelo menor preço

Depois de cantar para cerca de 60 mil em Salvador, ela faz show em São Paulo com ingressos esgotados

Lauro Lisboa Garcia, O Estadao de S.Paulo

02 de fevereiro de 2009 | 00h00

Alanis Morissette não sabia onde estava se metendo quando se propôs a cantar no Festival de Verão de Salvador. Na turnê nacional que começou por Manaus e passou até por Teresina, a cantora - que se apresenta amanhã em São Paulo com ingressos esgotados - caiu no meio do Olodum, Capital Inicial, Victor & Leo e Psirico. É bem provável que muita gente que passou quase todo o tempo do show dela conversando, namorando e bebendo estava só fazendo a contagem regressiva para ver a dupla sertaneja. Mas ela acabou se dando bem na última noite do evento, que os produtores apontaram como a mais representativa do tema Movido Pela Mistura.Depois do show competente e cheio de hits do Capital, era de se esperar que a multidão se dispersasse com a entrada de Alanis. O roteiro tem canções lentas demais para se tocar para uma multidão, mas o público baiano é receptivo e ali no meio havia muitos fãs da cantora.Resulta que ela cantou para a maior plateia da turnê brasileira (cerca de 60 mil pessoas), na noite mais cheia do festival, e ainda pelo menor preço, R$ 32. (A entrada inteira era R$ 64 para cada noite do festival, mas segundo um dos produtores, 85% pagam meia, com carteirinha de estudante, verdadeira ou não).Transpirando agitada como uma Ivete Sangalo, Alanis abriu o show cantando The Couch em off. Já no palco abriu de fato o roteiro com Uninvited. Recepção calorosa, ela toda animada e simpática disse "vocês são bonitos", "obrigado" em português, bebeu litros de água e sacudiu a imensa cabeleira incontáveis vezes. A projeção de seu rosto em close nos imensos telões verticais nas laterais do palco (outra novidade no festival) contribuiu para torná-la mais "próxima" do público distante, como era intenção dos organizadores.Acontece que Alanis é mais animada do que a música que faz. E, mesmo cheia de boas intenções, não segurou muito a atenção da plateia nas canções menos conhecidas e, sejamos honestos, enfadonhas. Para quem não é fã, fica difícil distinguir uma da outra, já que parecem uma só, embora as letras tenham lá sua verdade. No mais, saiu-se vitoriosa diante da plateia gigante que não era só dela, proporcionando momentos de real grandeza, como em Head Over Feet. E levantou os ânimos com hits como Hand in my Pocket e You Oughta Know. Em São Paulo isso deve repercutir mais forte, já que os gritos e babas da tietagem serão todos por ela. O repórter viajou a convite do Festival de VerãoServiçoAlanis Morissette. Via Funchal (6.000 lug.). Rua Funchal, 65, Vila Olímpia, 3188-4148. Amanhã, às 22 h. R$ 180/R$ 300 (ingressos esgotados)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.