A Tortura do Silêncio traz o peso do catolicismo para Hitchcock

Alfred Hitchcock utilizava o cinema para expiar seus traumas. Assim, o fato de ter passado algumas horas dentro de uma cadeia quando criança - castigo preparado pelo pai por uma desobediência - o deixou traumatizado em relação ao cerceamento da liberdade, especialmente quando o réu não é, de fato, culpado. Em A Tortura do Silêncio, que o canal TCM exibe às 22 horas, o mestre do suspense revela o peso do catolicismo que carregou ao longo de sua existência.

Ubiratan Brasil, O Estadao de S.Paulo

08 de setembro de 2009 | 00h00

No filme, Montgomery Clift interpreta um padre que ouve a confissão de um assassino. Como o criminoso está protegido pelo dogma cristão da inviolabilidade da confissão, o padre desponta como principal suspeito. Para completar o drama, o religioso acredita ser merecedor da ameaça como punição pelo desejo que sente por uma mulher, vivida por Anne Baxter.

A Tortura do Silêncio e o posterior O Homem Errado, com Henry Fonda interpretando um músico também acusado injustamente de um crime, são os filmes em que os críticos se baseiam para realçar o peso do catolicismo na ambiguidade moral presente no cinema de Hitchcock, ex-aluno de jesuítas. Filmes menores em sua carreira, mas melhores que a média.

Confusão na Austrália

14h45 no SBT

(Our Lips are Sealed). EUA, 2000. Direção de Craig Shapiro, com Mary-Kate Olsen, Ashley Olsen.

Duas irmãs gêmeas depõem contra um criminoso, sobrinho de um perigoso gângster, e entram na lista de pessoas que recebem auxílio do FBI para mudar de identidade e de cidade. Elas vão morar na Austrália e lá têm dificuldades em se ambientar com a moçada local. Tudo muda quando elas se enturmam com dois jovens surfistas. Surge, porém, um problema: o tal gângster descobre o paradeiro das mocinhas e envia dois atrapalhados bandidos para capturá-las. Veículo para o desfile do talento - ou da falta de - das gêmeas Olsen, na época contando 14 anos - hoje, elas têm 20. A gosto do freguês. Reprise, colorido, 89 min.

Bebês Geniais 2: Super Bebês

15h55 na Globo

(Super Babies - Baby Geniuses 2). Alemanha, Inglaterra, EUA, 2003. Direção de Bob Clark, com Jon Voight, Scott Baio.

Na sequência de Bebês Geniais, de 1999 - feita pelo mesmo diretor, mas agora sem Christopher Lloyd e Kathleen Turner -, o bebê genial tenta impedir que magnata se utilize de pequeninos de grande inteligência para dominar o mundo. O primeiro filme já não valia muita coisa, mas este, realmente, é um horror. Reprise, colorido, 88 min.

O Guia do Mochileiro das Galáxias

22 h na Rede Brasil

(The Hitchhicker?s Guide to the Galaxy). EUA, 2005. Direção de Garth Jennings, com Martin Freeman, Mos Def, Sam Rockwell.

Rapaz é levado para uma carona interestelar segundos antes de seu planeta, a Terra, ser extinto por extraterrestres burocratas. Inspirado na obra do inglês Douglas Adams, o filme enfrentou uma difícil adaptação, mas se saiu bem, pois é muito engraçado. Parte da crítica considerou que o filme já nasceu velho, não sustentando sua crítica ao sistema que impõe uma forma burocrática de se viver, mas o avanço tecnológico do cinema permitiu dar vida à implacável sátira de Adams, essa sim, ainda moderna. Reprise, colorido, 110 min.

Mr. Nice Guy - Bom de Briga

23 h no SBT

(Mr. Nice Guy). EUA, 1998. Direção Sammo Hung, com Jackie Chan, Richard Norton, Mike Lee, Karen McClymont.

Cozinheiro tem habilidades incomuns na hora da briga. É o que acontece quando uma fita com imagens de assassinatos cai em suas mãos e todos os envolvidos passam a persegui-lo para recuperar o vídeo. Reprise, colorido, 94 min.

Intercine

2h05 na Globo

A emissora exibe o preferido do público entre Terra dos Sonhos, de Jim Sheridan, com Paddy Considine, sobre a família de um irlandês aspirante a ator que decide se mudar para Nova York e tentar uma nova vida; e Rosa de Fogo, de Bob Misiorowski, com Michael Pare, sobre um policial injustamente acusado pela morte de um agente.

Mojave, Sob o Luar do Deserto

2h20 na Rede Brasil

(Mojave Monn). EUA, 1996. Direção de Kevin Dowling, com Anne Archer, Danny Aiello, Angelina Jolie.

Homem passa o tempo em seu restaurante preferido quando encontra uma atraente jovem que lhe pede uma carona da cidade até o Deserto de Mojave, onde mora sua mãe. Com o tempo, ela se apaixona por ele que, por sua vez, ao chegar ao destino, cai de amores pela dona da casa. Reprise, colorido, 90 min.

Dupla Personalidade

3h55 na Rede Brasil

(Separate Lives). EUA, 2003. Direção de David Madden, com James Belushi, Linda Hamilton.

Policial que investiga professora recatada descobre que, à noite, ela vira mulher sexy que se envolve com criminosos. Variação pouco feliz de De Bar em Bar. Reprise, colorido, 98 min.

Amanhã

A emissora exibe amanhã, no Intercine, o preferido do público entre As Regras do Compromisso, de Steven Robman, com Joseph Lawrence, sobre casal que decide ter uma cerimônia sem o tradicional glamour. Mas quando seus amigos e a mãe dela revelam a eles as regras do compromisso, um simples e íntimo casamento se transforma em uma tremenda produção (EUA, 2004, fone 0800-70-9011); e Promessa É Dívida, de Bruce McCulloch, com Jason Lee, Chris Penn, sobre um homem que está cheio de problemas. Ele precisa pagar o primeiro ano da faculdade de sua sobrinha e ainda arranjar 30 mil dólares para cobrir a hipoteca da casa de sua namorada. Sem outra alternativa, é incentivado pelo melhor amigo a entrar para a vida de crimes, na intenção de conseguir o dinheiro necessário para cobrir suas despesa (EUA, 2002, fone 0800-70-9012). U.B.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.